quinta-feira, 15 de julho de 2010

Dia do índio

Adriano Couto


Nossa sociedade costuma “homenagear” com datas comemorativas pessoas “ilustres” ou alguns grupos de pessoas em específico. Quero tratar aqui sobre o dia do índio, este comemorado no dia 19/04, que assim como o dia do trabalho, da mulher, da abolição da escravatura e entre outras datas, que é uma estratégia do dominador de mascarar, amenizar, disfarçar as atrocidades cometidas contra essas pessoas.
Os índios sendo nativos, povo numeroso, com cultura, costumes, religião, idiomas, sociedade organizada, foram dizimados pelo branco europeu, tendo sua civilização destruída, subjugados pela “cultura” européia. Escravizados, mortos, roubados, um verdadeiro extermínio, uma “limpeza étnica”, movida pela ganância, cobiça e até mesmo “em nome de Deus”, com a bênção dos papas, com o envio de missionários jesuítas principalmente para “catequizar” os índios e ensinar a religião cristã em contraponto à “religião diabólica” dos nativos, quando na verdade os mesmos tinham a função de literalmente “amansar” os nativos para facilitar a conquista dos dominadores, sendo que os europeus teriam escravos alfabetizados, cristãos e conhecedores de técnicas agrícolas.
Nos dias de hoje, os poucos índios que ainda restam, continuam sendo desrespeitados, discriminados, quando os mesmos por direito, são os donos da terra e deveriam gozar até mesmo de privilégios e principalmente conservando a sua cultura e não vivendo confinados em reservas e tendo que assimilar a cultura do homem branco praticamente a força, tornando-os consumistas, urbanizados e como no passado, suscetíveis as mais variadas doenças.
As suas reservas mesmo estabelecidas por lei, não são respeitadas, pois os grandes latifundiários invadem, os magnatas do capitalismo vão implantando indústrias, acuando os nativos até retirá-los de sua terra, como na polêmica Usina Hidrelétrica de Belo Monte que será construída em meio a protestos de ONGs e dos próprios índios.
Mas infelizmente em nossa sociedade capitalista opressora, os pobres e oprimidos não tem voz e nem vez, os índios apenas lutam pelo o que é seu por direito e clamam por justiça!

Nenhum comentário:

Postar um comentário