terça-feira, 9 de novembro de 2010

A Burguesia fede e me causa repugnância

Adriano Couto

Já dizia Cazuza que era burguês também. Pra justificar isso ele dizia: "Eu sou burguês, mas eu sou artista!" hahahaha! Grande coisa! Pra mim não muda nada, só piora. Antes de entrar no assunto em si eu gostaria de esclarecer que quando digo que não gosto da burguesia, não estou falando que não gosto de gente que tem condição financeira.

Ter uma boa condição financeira não faz de você um burguês, faz de você abençoado materialmente (nem sempre, pois muitas fortunas foram adquiridas por meios ilícitos). O que faz de você um burguês é adotar um comportamento burguês. Logo, o que importa não é se você é rico, mas o que você faz com o dinheiro que você possui.

Quando digo que a burguesia fede é porque a burguesia é fútil e tem motivações superficiais. A grande questão pela qual Deus abençoa pessoas financeiramente (para quem crê, lembrando que dinheiro não “cai do céu”, mas sim, fruto do trabalho e na minha concepção Deus capacita o homem para que ele possa batalhar pelo seu sustento) é para que elas abençoem outras pessoas também (entende-se aqui por ajudar as pessoas necessitadas). Mas ao contrário disso as pessoas que tem uma determinada condição elevada prefere acumular a dividir. E esse é o motivo da crise em qualquer esfera. É o acúmulo de renda nas mãos de poucas pessoas, aumentando assim as desigualdades e injustiças sociais, “pois o amor ao dinheiro é raiz de todos os males” (1 Tm 6,10).

A burguesia fede porque ao invés de dar pão ao faminto, ela permite que esse cate o lixo de sua mansão pra comer, a burguesia fede porque ao invés de vestir o nu, ela prefere repassar suas roupas para brechós de luxo, a burguesia fede porque ao invés de se misturar a multidão dando exemplo de modéstia, pavoneia suas plumas, relógios rolex, ternos Armani e carros de luxo enquanto o pobre chafurda a cara na merda diariamente. A burguesia fede porque mesmo depois de pavonear pelas ruas da cidade cheios de pompa, reclamam da violência porque um morto de fome roubou seu relógio de R$50.000,00.

Pois é depois desse discurso, tenho certeza de uma coisa, alguns concordarão em gênero, número e grau com o meu texto, mas outros se importarão mais com o "merda" que eu escrevi do que com o caos social que atravessamos. Mas é assim mesmo! Vamos pra frente! A hipocrisia do ser humano faz parte...

Nenhum comentário:

Postar um comentário