segunda-feira, 11 de abril de 2011

Kama Sutra, Ananga Ranga e O Jardim das Delícias...




Kama Sutra

O Kama Sutra, com lições de amor, sexo e contorcionismo, foi lançado entre os anos de 493 e 498 pelo teólogo indiano Mallanaga Vatsyayana. O nome significa "Ensinamentos (sutra) do Amor (kama). Os textos - escritos em sânscrito - supunham que a felicidade no sexo dependia do conhecimento científico. A obra levou vinte anos para ser escrita, era destinada a nobres e pessoas ricas, pois poucos podiam se dar ao luxo de comprar um manuscrito de setecentas páginas.

O livro apresenta um total de 529 posições sexuais. [...]

A obra se tornou conhecida no Ocidente graças ao explorador inglês Richard Burton (nada a ver com o ator), que fez uma versão resumida em 1883. O editor decidiu lançar apenas as partes mais ousadas e o livro foi classificado como "obsceno".

Burton resolveu, então, fazer a tradução completa. Morreu pouco depois de terminá-la. Só que sua mulher ficou horrorizada com os textos e, em vez de entregar à editora, resolveu jogar tudo fora. Desse modo, o Ocidente só teve acesso à tradução completa do Kama Sutra em 1992.


Ananga Ranga

Manual sexual escrito no século XV, na Índia. Traz uma descrição das zonas erógenas dos homens e das mulheres, o ciclo da paixão erótica conforme as fases da Lua, uma compilação de posições sexuais e uma classificação dos órgãos sexuais masculinos e femininos.


O Jardim das Delícias

Mais um clássico da literatura erótica indiana. Foi escrito no século XVI pelo xeque Umar ibn Muhammad al-Nefzawi e acabou sendo descoberto trezentos anos depois por um oficial inglês na Nigéria. Entre os escritos, Nefzawi catalogou 34 tipos diferentes de vulva, todas elas com nomes, como "fugitiva", "suculenta", "sugadora", "infatigável", "ansiosa", "porco-espinho", "silenciosa", entre outras.

By: Unique India


Fonte: Blog Com Texto Livre

Nenhum comentário:

Postar um comentário