domingo, 22 de janeiro de 2012

Ameaça virtual aterroriza estudantes da UnB



Mensagem postada em um blog na internet ameaça alunos e professores; chama-os de “câncer” e de “parasitas” e ainda mostra duas armas de fogo; policiamento é reforçado para garantir segurança no Instituto de Ciências Sociais
Uma mensagem ameaçadora postada em um blog na internet levou a reitoria da Universidade de Brasília (UnB) a pedir reforço policial para garantir a segurança dos alunos do Instituto de Ciências Sociais, no campus Darcy Ribeiro. Na última segunda-feira (16), estudantes e professores do departamento foram alvos de ameaças virtuais num texto assinado por Silvio Koerich.

No blog intitulado como “O perdedor mais foda do mundo”, o internauta que não deixa rastros de profissão ou idade, chama alunos e educadores de “câncer” e “parasitas”. Em trechos da postagem de segunda-feira, o blogueiro ataca, especialmente, mulheres e homossexuais dizendo que não respeita “nem santas, nem putas, mortas” e finaliza descrevendo uma gargalhada debochada.

Logo abaixo, Koerich mostra a imagem de duas armas de fogo sobre travesseiros e anuncia: “Wellington agora vai para a universidade”, referindo-se ao massacre que matou 12 crianças na Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo, no Rio de Janeiro, em 7 de abril de 2011 por Wellington Menezes de Oliveira. No blog também há imagem de uma mulher com o rosto dilacerado.

O internauta tenta intimidar as alunas do curso de Comunicação Social, Psicologia e Direito. Refere-se às universitárias como “vadias e prostitutas”. Os alunos do curso de Ciências Sociais são rotulados, por Koerich, como “maconheiros e imundos”.
As ameaças “ocultas” levaram uma dupla de policiais militares a fazer rondas constantes no Instituto de Ciências Sociais desde quinta-feira (19). Fardados, os policiais circulam pelos corredores das 7h às 19h. A ronda vai ocorrer de segunda a sexta-feira. A presença de homens armados no departamento, como confirma o policial ao Brasília247, serve mais como intimidação para supostos atentados. “Estamos lidando com um inimigo oculto”, disse um dos policiais, sem se identificar.

Apesar do aumento na segurança, o clima no Instituto de Ciências Sociais não é de tranquilidade. Algumas professoras têm mantido as salas de trabalho trancadas na chave enquanto fazem pesquisas e planos de aulas.

O episódio toca em um ponto delicado da universidade: a insegurança. Nos últimos dois anos, três alunas foram estupradas na instituição. Para o estudante do 4º semestre de Publicidade e Propaganda, Rafael Moreira, o incidente pode ser uma a oportunidade de a Reitoria da UnB tomar providências para reforçar a segurança em toda a área. “Parece a Reitoria não se importar com os crimes que acontecem lá, mas a expectativa é que, dessa vez, eles tomem providências.”

Esta não é a primeira vez que Koerich ofende e ameaça pessoas por meio da internet. Em setembro de 2011, o blog publicou um post em que incentiva o estupro de lésbicas como “medida de correção”. A Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais denunciou as atividades do blog ao Ministério da Justiça, à Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República e à Polícia Federal.
No site de abaixo-assinados virtual Petição Pública há um manifesto contra o site assinado por Silvio Koerich. O documento conta com 473 assinaturas.

Ao tomar conhecimento das ameaças, o reitor da UnB, José Geraldo de Sousa, enviou ofício ao Ministério Público e à Polícia Federal pedindo que o caso seja investigado. Como o site está hospedado em domínio americano, o FBI também deve colaborar com a apuração.

Maryna Lacerda

No Brasil 247


Fonte: Blog Com Texto Livre

Nenhum comentário:

Postar um comentário