domingo, 15 de janeiro de 2012

Bispo Edir Macedo e seus 'conselhos' sobre sexo

Edir Macedo dá conselhos sobre sexo ungido



Para quem leu o título e achou que se trata de piada ou brincadeira, vamos logo esclarecendo. O assunto é sério e ao que parece, tem tomado bastante tempo de reflexão de Edir Macedo, fundador da Igreja Universal do Reino de Deus. O tema sexo tem sido um dos assuntos que mais merece “conselhos” do bispo, na sessão “Perguntas e Respostas”, no site Arca Universal. As mais recentes “dicas” falam das modalidades oral e anal.

Oral é pecado? – Para Macedo, depende. “É pecado caso o orgasmo seja alcançado por meio dessa prática. Isso porque, semelhantemente ao que ocorre no sexo anal – quando o reto recebe uma introdução estranha à sua natureza – a boca foi feita exclusivamente para falar e receber o alimento”, explica. Recentemente o bispo havia dito em seu blog, que esse assunto não é “regulamentado” pela Bíblia: “Tudo depende da sua fé. Se a sua consciência dói, é porque é pecado para você. Se não, é porque não é”.

Já no caso das “preliminares”, aí o sexo oral não é pecado, segundo o bispo. “Isso não impede, no entanto, que, durante o início da relação – mais conhecido como preliminares – o casal realize a prática como um carinho, para que ambos sejam estimulados a alcançar o ápice. Não faz diferença se for introduzido na boca um órgão genital, um dedo da mão ou do pé, desde que o momento de maior prazer sexual aconteça por meio do método reprodutivo básico dos seres humanos”.

Edir Macedo só não explica, no entanto, se casais podem trocar esse tipo de carícia, antes ou só depois do casamento.

Anal é pecado? – Outra modalidade que preocupa o bispo no ato conjugal é o sexo anal. Ao responder a uma leitora, que perguntou se era pecado, ele prontamente citou uma passagem bíblica: o capítulo 1º da carta de Paulo aos Romanos (capítulo 1, versículos 26 e 27), que fala que os “homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, homens com homens, cometendo torpeza...”.

Em seguida, ele diz que “no sexo anal, o reto é agredido com uma introdução estranha à sua natureza. Ele não está na função de receber, mas de expelir. Expelir o quê? Fezes, excremento ou cocô. As fezes são o lixo do corpo humano. Usar o ânus como objeto de prazer é o mesmo que degustar um belo jantar a dois no meio do lixão. Não faz sentido. É questão de higiene, de saúde e, sobretudo, de inteligência”, pondera sabiamente o bispo.

Outros fetiches – O bispo Edir Macedo tem se tornado uma espécie de Martha Suplicy dos anos 2000, só que ao contrário. Ele costuma escrever sobre o tema sexo no casamento, usando inclusive suas experiências pessoais em sua didática e contou inclusive que usou preservativos no início do casamento, pois sua esposa teria dificuldades de adaptação ao método contraceptivo tradicional, a pílula. “Como não havia a vasectomia, parti para o sacrifício: comecei a usar camisinha. Por que fiz isto? Porque não reunia condições econômicas para ter filhos. Foi uma questão de fé. Não perguntei a ninguém se era ou não pecado. Simplesmente, usei minha convicção pessoal para decidir o que fazer”, confidenciou.

A masturbação é um tema que não poderia faltar no divã do Macedo. Ao responder à dúvida de um adolescente, ele disse que espiritualmente, a masturbação seria inclinação carnal e o ato em si não seria pecado, mas sim o motivo pelo qual é feita, a famosa “homenagem”, como a prática é conhecida vulgarmente. “Conciliar a boa consciência cristã e tal prática é impossível, penso eu. O que fazer? Paulo ensina: É melhor casar do que viver abrasado. Mas, e os abrasados impedidos de casar? Acredito que a masturbação seria a saída mais segura. Isso se não houver intenção impura no coração. (Mateus 5.28)

O batismo no Espírito Santo, creio, é a única solução definitiva para este problema”, aconselha o sábio Edir Macedo.

Apontam pesquisas... - Outra metodologia utilizada pelo bispo-sexólogo, são as pesquisas e estudos sobre o tema. Ele já divulgou algumas bastante peculiares, como “Consumo excessivo de álcool favorece sexo sem proteção”; “Aumenta número de jovens que deixam de fazer sexo seguro”; “Mulheres acima do peso evitam sexo” e “Abstinência melhora sexo no casamento”.

Como bom pastor que se preocupa tanto com a vida sexual de suas ovelhas, Macedo comemorou o último dia do sexo, 6 de setembro, com um texto especial explicando o que a Bíblia fala sobre o assunto e como ser feliz sexualmente em seu casamento. Portanto, quem tiver dúvidas sobre sexo ungido, basta solicitar os conselhos do bispo Edir Macedo, sexólogo das horas vagas. Bom proveito!

Foto, blog Universo Universal.

No Câmara em Pauta


Fonte: Blog Terra Brasilis

Nenhum comentário:

Postar um comentário