quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Criação do Partido Nacional Ateu divide céticos dos Estados Unidos


Novo partido diz ser da diversidade e razão

Um grupo de americanos criou o Partido Nacional Ateu (NAP, na sigla em inglês), abrindo uma polêmica porque parte dos céticos acredita que o ateísmo não tem nada a ver com política.

A página oficial do NAP afirma que o objetivo do partido é representar politicamente todos os ateus do país, o que tem contribuído para alimentar a contrariedade.

O líder ateísta Hemant Mehta, por exemplo, argumentou que um partido não pode ter a pretensão de representar todos os céticos porque a diversidade de opinião entre eles é muito grande. Escreveu em seu blog que a única coisa em comum entre os ateus é que “não acreditam em deus”.

Troy Boyle, um dos fundadores do partido, disse que o NAP já tem 7.500 filiados distribuídos pelos 50 Estados americanos. A maior representação está na Flórida, com 200 membros.

O partido é favorável ao casamento gay e a um controle rígido do porte de armas. De acordo com a sua plataforma, é a mulher que deve decidir se deve ou não ser submetida a um aborto. É favorável a uma reforma na lei de imigração e à legalização do consumo de drogas mediante receita médica.

O site do NAP diz que o partido também está empenhado em combater a infiltração de ideologias religiosas nos diversos níveis do governo, embora a Constituição determine a laicidade do Estado.

Bridgete Gaudette disse que agora, como ateia, se sente mais à vontade para atuar como militante cívica. “Adorei essa ideia [a do partido].”

Com informação do site do National Aheist Party, entre outros.


Fonte: Paulopes Weblog

Nenhum comentário:

Postar um comentário