sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Era uma vez uma cidade chamada gospelândia

Por Renato Vargens


Era uma vez uma cidade chamada Gospelândia. Gospelândia era um lugar muito bonito! Nela moravam milhares de cantores gospel. Naquela cidade todo mundo era feliz, isto porque, a cada dia do ano, um novo ato profético era decretado pelos apóstolos de GEZUIS.


Existem relatos que afirmam a existência de um ato profético da qual nenhum dos moradores daquela cidade jamais irão esquecer. Na verdade, este foi maior ato profético de todos os tempos, a multiplicação do Chuchu!


Pois é, um Apóstolo poderoso, destes que mandam nos anjos, determinou que aqueles que plantassem chuchus em suas terras prosperariam como nunca, mas para isso, precisavam juntamente com o chuchu semear uma ofertinha de 10 mil reais em sua conta apostólica. Foi um tal de gente profetizar e semear primícias na vida do apóstolo como nunca se viu. Além disso, na Gospelândia, os louvores cantados a Deus eram extravagantes, isso sem falar é claro, nas danças proféticas nas principais praças da cidade.


Na Gospelândia todo mundo tocava Shofar, todos mandavam em Deus e todos decretavam sua prosperidade. Os pobres que lá moravam era negligenciados, até porque, o fato de não enriquecerem apontava exclusivamente para dois fatores: Ou estavam em pecado, ou lhes faltava fé.


Na Gospelândia os cantores eram felizes! Eles possuíam BMWS, mesmo porque, Jesus teve um burrinho 0 kilômetro, não é verdade?


Na Gospelândia havia boate gospel, noite gospel, namoro gospel e até diabo gospel! Diabo Gospel? Ah! Isso é assunto pra outro dia! Amanhã eu conto!


Fonte: Blog do Pr. Renato vargens

Nenhum comentário:

Postar um comentário