sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

A instituição que mais faz caridade no mundo!


O Conselho Pontifício – Cor Unum – (organismo da Santa Sé encarregado de promover e organizar as instituições de caridade e assistência da Igreja) publicou, no ano de 2010, um guia de organismos da Igreja Católica comprometidos com a ação social e a caridade no mundo, entre os quais 1.100 entidades especializadas, principalmente, em casos de catástrofes ou necessidades urgentes, sem distinção de religião ou credo. Note-se que este levantamento não engloba absolutamente todas as ações católicas em prol da caridade no mundo, mas apenas os principais.


Principais organismos de assistência social e caridade que a Igreja Católica mantinha no mundo, segundo apuração feita em 2010:

Ásia:


1.076 hospitais


3.400 dispensários


330 leprosários


1.685 asilos


3.900 orfanatos


2.960 jardins de infância


África:


964 hospitais


5.000 dispensários


260 leprosários 650 asilos


800 orfanatos 2.000 jardins de infância

América:
1.900 hospitais


5.400 dispensários


50 leprosários


3.700 asilos


2.500 orfanatos


4.200 jardins de infância


Oceania:

170 hospitais


180 dispensários


1 leprosário


360 asilos


60 orfanatos


90 jardins de infância


Europa:


1.230 hospitais


2.450 dispensários


4 Leprosários


7.970 asilos


2.370 jardins de infância


Fonte: Conselho Pontifício – Cor Unum/ Blog O Diário Alexandrino


OBS: Procede? Parece ser bem interessante, vou pesquisar mais sobre o assunto...

4 comentários:

  1. A Igreja Católica rouba o crédito das instituições de caridade que se denominam católicas. O dinheiro do dízimo não vai para a caridade, vai para sustentar igrejas, padres, monges, freiras, bispos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim!Sim! e é comesse dinheiro que se inicia a primeira evangelização de grandes lideranças que futuramente realizam suas obras de caridade.
      E mesmo que a igreja "rouba os credito" foi dentro dela que os ocidentais conheceram o cristianismo.
      Sou católico, liderança e leigo; dentro dela pretendo desenvolver obras sociais.
      ah sem esquecer da origem de todo esse mal !!!

      "Quando dou de comer aos pobres, chamam-me santo, quando respondo porque é que os pobres têm fome - chamam-me comunista"


      Excluir
    2. "Os pobres me amam pois sabem o que eu faço por eles, já os ricos me odeiam pois não tomo nada para mim..."
      - uma vós no pensamento.

      Excluir
    3. Engraçado. Sou católica e nenhum padre ou Igreja enriquece as minhas custas. Aliás, você faz obras iguais ou maiores que a Aliança de Misericórdia, Toca de Assis, Missão Belém, Vicentinos, Pastoral da Criança entre outros? Acredito que não! Então pare de fazer criticas vazias de intelectuais comunistas que não passam de burgueses sem fé.

      Excluir