sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Leonardo Boff escreve que Twitter não é lugar para discutir ateísmo



Em resposta a um internauta que se assina como @faxinageral, o teólogo da libertação Leonardo Boff, 73, escreveu no Twitter que o microblog “não é lugar para discutir ateísmo. Viva seu ateísmo sem proselitismo. Os ateus geralmente são os que mais falam de Deus”.

Boff tem mais de 52 mil seguidores no Twitter. Ao se julgar pelas suas postagens ali, em relação proselitismo cristão, o microblog está liberado, inclusive para criticar ateus.

No dia 20 de janeiro, ele escreveu que Miguel Nicoleis é um bom cientista, “mas, filosoficamente, diz bobagens a mais não poder. Quer até fundar uma ‘igreja de ateus’. Talvez o 'papa' seja ele.”

Ateus têm reagido com firmeza às afirmações de Boff. O internauta que se assina como Coline Kennel, por exemplo, escreveu que é “arrogância querer censurar a liberdade de expressão dos outros. Cale-se você.” Já João Aquino disse: “Aqui as pessoas discutem o que quiser e não o que vcs [religiosos] acham conveniente. Deus não existe!!”

Em contradição com o que escrevera, Boff respondeu que no Twitter as pessoas podem postar o que quiser e que ninguém é obrigado a segui-lo ali. “Siga seus afins. Não estou disposto a polemizar”.

Mas ele acabou polemizando com ateus. A um disse que ele, descrente, iria dizer que “Jesus, S. Francisco, dom Helder, Madre Tereza, Irmã Dulce e Dorothy são antinatureza, acho que não sabe o que diz”. A dois outros, escreveu: “Eu sou ateu de muitas imagens de Deus, especialmente daquelas deploráveis de alguns proclamados ateus”.

Com informação do Twitter de Boff.


Fonte: Paulopes Weblog

Nenhum comentário:

Postar um comentário