quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Estou aqui mas não estou aqui: Novo vídeo mostra desconexão humana causada por hiper-uso do celular


Um vídeo com esse olhar revelador já havia sido feito em 2011 por ocasião do lançamento do novo telefone da Microsoft (Windows Phone) que mostrava o problema da ausência humana nos locais físicos onde se encontrava por causa do super-uso dos telefones celulares, ou da “hiper-conectividade“, como alguns dizem. Agora uma operadora tailandesa chamada DTAC aparece com um vídeo publicitário muito semelhante, mas fazendo “desaparecer” e depois fazendo “reaparecer” cada pessoa conectado fixamente ao seu celular, à medida que vão voltando a se conectar com seus arredores. O brilho desse está também nas imagens sugestivas e emotivas dos objetos que continuam em movimento mesmo quando a pessoa que estão ali está “invisível” para a atenção do protagonista. Vale a pena ver abaixo.

 E se Marshall McLuhan estava certo ao dizer que “a tecnologia é uma extensão do homem” (neste caso, da mente), então a hiperconectividade é uma extensão do hiper-uso da mente. E se está descontrolado ou obsessivo (como disse B Alan Wallace), é porque em nossas próprias vidas a mente está descontralada e obsessiva. Obviamente isso não significa que todos que usam constantemente seus celulares sejam obsessivos ou mentalmente descontrolados, assim como não significa também que quem não usa ou usa pouco está em paz e domina sua própria mente. Cada um que faça seu próprio diagnóstico.

Eis o vídeo:

 

Fonte: Site Dharmalog

Como melhorar um PDF e transformá-lo em e-book


Dois tutoriais para quem lê muito, usa muito documento em PDF e quer tirar melhor proveito deles.

Por Juliano Spyer

Fiz dois tutoriais agorinha para quem lê muito, usa muito documento em PDF e quer saber como tirar melhor proveito deles. As instruções ensinam a:

 1. Melhorar a qualidade do PDF: melhorar o contraste da página, transformar página dupla em página simples, fazer reconhecimento de caractere para poder copiar e colar conteúdo do PDF.

 2. Transformar o PDF em e-book: existem muitos PDFs circulando na internet e não costuma ser muito útil abrir o PDF no ebook (Kindle, Kobo, etc.), porque o PDF aparece como imagem e não como texto. Daí não dá para usar dicionário, mudar tamanho de letra, etc.

 Espero que os tutoriais ajudem principalmente universitários a aproveitarem melhor os milhares de arquivos que eles tem para ler.
 Aqui vão:

 


 Fonte: Site Webinsider UOL 
- See more at: http://webinsider.uol.com.br/2013/02/22/como-melhorar-um-pdf-e-transforma-lo-em-e-book/#sthash.Ie31NctR.AvhoroBK.dpuf

CARTA AO CONSELHO DE PSICOLOGOS DO BRASIL SOBRE MARISA LOBO

Prezados senhores,

 Há pouco fiquei sabendo que o presidente do sindicato dos psicólogos de Manaus fala abertamente nas redes sociais sobre sua sua fé no candomblé, ( o que é um direito dele). O referido senhor também deixa para todos quanto puder, que é psicologo ( o que também é um direito que lhe assiste).

 Pois bem, a psicologa Marisa Lobo, também publicamente tem manifestado sou crença em Deus e no cristianismo, contudo diferentemente do presidente do CPM, tem sido perseguida simplesmente pelo fato de considerar-se cristã. Ora, vamos combinar uma coisa? Dois pesos, duas medidas? Persegue-se um em nome do laicismo e se faz vista grossa para outro? Psicólogos de outras religiões podem expressar publicamente sua fé em diversas divindades e crenças, sem maiores consequências e psicologos cristãos não?

 Diante do exposto, manifesto publicamente minha preocupação quanto à possibilidade deste conselho em punir a psicologa Marisa Lobo. Ouso afirmar que atitudes deste nipe apontam de forma categórica para uma perseguição religiosa.

 Porventura Marisa não tem o direito de ser dizer cristã? 

 Prezados senhores a Carta Magna assegura a garantia dos direitos constitucionais conforme os termos dos Arts. 3º, IV; 4º, II; e 5º, IV, V, VI, VII, VIII, IX, X, XIII, XIV, XV, XVI, XVII, XVIII da Constituição da República Federativa do Brasil, promulgada em 5 de outubro de 1988, que nos assegura o direito de:a) PENSAR (liberdade de consciência);b) EXPOR NOSSAS IDÉIAS (liberdade de expressão, intelectual e científica).

 Sendo assim, manifesto meu repúdio a possibilidade de qualquer tipo de punição a psicóloga Marisa Lobo, como também a proibição deste respeitado órgão em não permitir que seus afiliados exerçam liberdade de crença, de pensamento, e expressão.


 Atenciosamente,


 Renato Vargens




 Fonte: Blog do Pr. Renato Vargens

CFP tolera psicólogos gays do candomblé, mas hostiliza psicóloga cristã Marisa Lobo


Julio Severo

 O Conselho Federal de Psicologia (CFP) voltou a ameaçar a psicóloga Marisa Lobo para que ela remova as menções ao Cristianismo que ela mantém em suas redes sociais. A notificação, que foi enviada pelo CFP no último dia 22 de fevereiro, hostiliza diretamente a fé da Dra. Marisa, que demonstra em seus contatos virtuais seu apego a Jesus Cristo.

Psicólogos de outras religiões expressam publicamente sua fé em diversas divindades, sem maiores consequências. É o caso de Alberto Jorge Silva, presidente do Sindicato dos Psicólogos do Amazonas. Além de psicólogo, Alberto é sacedorte do candomblé, posto religioso que ele faz questão de ostentar publicamente nas redes sociais.
.
Alberto Jorge Silva, presidente do Sindicato dos Psicólogos do Amazonas

 Homossexual, ele é “casado” com outro homem gay adepto do candomblé. Seu blog pessoal ostenta vídeos gays e até textos de Luiz Mott, considerado o líder máximo do movimento gay brasileiro e acusado de defender a pedofilia.

Pelo visto, o CFP não tem disposição de reagir contra as manifestações públicas a favor do homossexualismo e do candomblé feitas pelo presidente do Sindicato dos Psicólogos do Amazonas. Mas quando as manifestações de um psicólogo são cristãs, o CFP tem reações e histerias de sobra.

Em entrevista ao Blog Julio Severo, Marisa Lobo desabafou: “Está muito claro que a vergonhosa perseguição que o CPF move contra mim é perseguição religiosa. Todos os psicólogos podem falar de sua fé, principalmente se esta fé for espirita e do candomblé. Somente a fé em Cristo não pode ser expressada sem que sejamos chamados de fanáticos e anti-profissionais”.

 
 Ela frisa que as manifestações de psicólogos espíritas são abundantes: “Só a psicologia espirita tem mais de 1 milhão e 400 mil referências em redes sociais. Por que só eu tenho que tirar meu site? A perseguição do CFP contra mim é infantil, preconceituosa e burra”.



  Fonte: www.juliosevero.com

O comportamento das pessoas nas mídias sociais


Infográfico mostra como os usuários de diversos países interagem com as redes sociais.

 Por Redação Webinsider

 Conhecer os perfis regionais e a posturas das pessoas é muito importante para criar boas soluções em mídias sociais.



Fonte: Webinsider UOL

- See more at: http://webinsider.uol.com.br/2013/02/28/o-comportamento-das-pessoas-nas-midias-sociais/#sthash.cZoHs2CF.fpazlkwn.dpuf

Wolverine e Hércules trocam beijo gay em nova HQ da Marvel




 Mais um super-herói "sai do armário": depois da Batgirl pedir uma amiga em namoro, é a vez do X-Men mais famoso assumir a homossexualidade. Na nova HQ lançada pela Marvel, Wolverine trocará um beijo com Hércules, herói da mitologia grega na Antiguidade, segundo o site americano Huffington Post.

 Nesta HQ, chamada Xtreme X-Men, eles irão parar em universos alternativos e terão contato com heróis de outras épocas. Wolverine irá encontrar o mito grego e na cena do beijo, o casal dirá: "Nós fomos os maiores heróis de nossos mundos. E no dia em que matamos o pior monstro que ameaçou o Domínio do Canadá... Nós revelamos nosso amor".

 De acordo com o site especializado Bleeding Cool, a revista com o romance de Wolverine e Hércules será lançada em setembro. Além da Marvel e da DC, a editora Archie também já realizou HQs com a temática gay, atitude elogiada pelos grupos que defendem os direitos dos LGBT.


 Fonte: Yahoo Notícias / Blog Libertos do Opressor

Ciências Sem Fronteiras: breves considerações acerca do boicote às Ciências Humanas


Por Roniel Sampaio Silva

 
 O Programa Ciências Sem Fronteiras foi criado pelo Governo Federal com a finalidade de levar estudantes brasileiros à países estrangeiros para que pudessem ter acessos à conhecimentos que fomentam a inovação, ciência e tecnologia. Entretanto, a área de Ciências Humanas não foi contemplada pelo programa. A quem interessa isso? Este texto se propõe a fazer uma breve análise sobre este fato.

Em primeiro lugar há de se convir sobre a relevância oportuna que tem o programa. A mobilidade de estudantes de graduação, mestrado e doutorado em vários países detentores de tecnologia de ponta, o que pode proporcionar ao Brasil a inserção no ciclo científico internacional e também contribuir para o intercâmbio de tecnologias. Tudo isso a um investimento relativamente baixo. Por isso, o programa não deve ser descredibilizado, porém a forma como o qual tem sido encaminhado pode beneficiar um segmento do desenvolvimento científico em detrimento de outro.

O Ciência Sem Fronteiras contemplou apenas algumas áreas, sobretudo as de ciências naturais e engenharias. Daí surge a pergunta: Por que não inserir também as áreas de Ciências Humanas? Na ocasião, várias associações e grupos que representam o segmento de humanas ingressaram com pedidos judiciais para que esta área fosse inserida. Até onde tenho conhecimento todas solicitações judiciais foram negadas.

É fato que no Brasil o número de profissionais das Ciências Humanas é maior do que das demais áreas. Entretanto, o que está em questão não é a quantidade de profissionais e sim a qualidade decorrenteda ampliação destas ciências por meio de intercâmbio internacional.

Outro argumento que tenta justificar o boicote às Ciências Humanas está na falácia: “São áreas estratégicas para o desenvolvimento do país”. Ora, a Sociologia e Educação, por exemplo, são áreas que nada tem a contribuir com este desenvolvimento?Acredito que quem faz tal afirmação não sabe a diferença entre desenvolvimento e crescimento econômico. Com isso, fica a impressão que o tecnicismo a serviço do lucro está acima de qualquer Projeto de Nação.

No período da Segunda Guerra Mundial, a CIA encomendou da antropóloga americana Ruth Benedict um relatório sobre a cultura japonesa. O resultado da sua pesquisa junto a imigrantes japoneses residentes nos EUA deu origem à obra “O Crisântemo e a espada: os padrões da cultura japonesa.” Nesse determinado contexto da história, as Ciências Humanas, em especial a Antropologia, serviu como ferramenta daquele país para um projeto de nação a serviço da guerra. A serviço da paz e do bem-estar social ela não serviria?

Não é privilégio dos profissionais das Ciências Humanas o exercício da criticidade, as demais áreas também dispõe de profissionais extremamente competentes nisso; porém há de se convir que as Ciências Humanas são eminentemente críticas em relação à aspectos sociais e políticos. É de interesse dos políticos profissionais, que ora temos, qualificar profissionais que poderão questionar suas ações no governo? Eis uma de muitas questões que poderíamos levantar.

 Já repararam que as propagandas que se dizem "sem fronteiras" deixam tanto a desejar?


Fonte: Blog Café com Sociologia

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Futebol e fanatismo


Juremir Machado da Silva

O futebol vem se transformando no terreno mais fértil para o fanatismo. Mais, em alguns lugares, do que religião e ideologia. Parece que se converteu em causa existencial para quem tem a vida vazia. Enquanto algum torcedor disser que o seu time do coração é o que mais importa na sua vida, como se ouve a cada dia, acima de família e amigos, algo estará errado. A morte do menino boliviano é um sinal. Medidas vigorosas precisam ser tomadas. O que se tem visto no entanto? Muita gente preocupada com os prejuízos financeiros e esportivos do Corinthians se tiver, de fato, de jogar sem torcida nos seus próximos compromissos na Libertadores da América.

 A punição foi branda. Somente a exclusão do clube da competição permitiria realmente compreender a gravidade do fato e preparar o futuro. Futebol é um divertimento. Serve para brincar. Não é sério como sentido da vida, salvo, evidentemente, para profissionais. Os clubes ainda não entenderam que precisam banir as torcidas organizadas, que funcionam, em geral, como centros de formação de fanáticos. Não se pode admitir que um bando de doidos entre num estádio carregando artefatos mortais. Os dirigentes ajudam essas máfias que funcionam como claques e como cabos eleitorais. Eles são corresponsáveis pelos estragos que esse pessoal faz. Devem ser julgados e punidos junto com eles. A direção do Corinthians é cúmplice no assassinato involuntário do jovem boliviano.

 O guri de 17 anos que, já no Brasil, resolveu se apresentar como responsável pelo disparo, talvez, por ser menor, para livrar a cara dos amigos, soltou uma frase inquietante: “Eu amo o Corinthians”. Aí é que mora o perigo. Gostar de um clube de futebol é saudável. Amar um time passa dos limites. Gente saudável ama pai, mãe, irmãos, amigos, mulheres, homens, mas não um clube de futebol. Por que essa tendência a amar fanaticamente clubes de futebol? Talvez porque isso permite a canalização de energias agressivas na medida em que há disputa, competição, tudo transformado pela mídia em batalhas, guerras, confrontos, com uma retórica bélica sem disfarces, pulando do simbólico para o literal a todo momento. Futebol é irrelevante para quem não é profissional. Salvo como entretenimento e brincadeira.

 Acontece que um mundo incapaz de oferecer perspectivas mais interessantes de vida aos jovens, soltos na selva das grandes cidades, usa o futebol como válvula de escape. É uma maneira de manter a massa ocupada, mobilizada, acreditando em algo. É por isso que os governos dão dinheiro público para a construção de estádios. Essa é a explicação para o investimento no estádio do próprio Corinthians. Como nos tempos romanos, a massa precisa de pão e circo para não surtar. Os governos tratam de fornecer. É por isso também que os clubes podem não saldar suas dívidas com o Estado. Eles prestam um serviço público: manter a turba ocupada. 

 Enquanto, por exemplo, num Gre-Nal não se puder ter o estádio dividido meio a meio entre gremistas e colorados, teremos o sintoma de uma anomalia. Torcer por um clube é uma coisa. Amar um clube é algo inquietante.



 Fonte: Site do Jornal Correio do Povo

REVOLUÇÃO SILENCIOSA FEITA POR PROFESSORES COMUNISTAS




  REVOLUÇÃO SILENCIOSA — * Diego Casagrande, jornalista – Porto Alegre/RS *

 NÃO ESPERE tanques, fuzis e estado de sítio. NÃO ESPERE campos de concentração e emissoras de rádio, tevês e as redações ocupadas pelos agentes da supressão das liberdades. NÃO ESPERE tanques nas ruas. NÃO ESPERE os oficiais do regime com uniformes verdes e estrelinha vermelha circulando nas cidades. NÃO ESPERE nada diferente do que estamos vendo há pelo menos duas décadas. NÃO ESPERE porque você não vai encontrar, AO MENOS POR ENQUANTO.

 A REVOLUÇÃO COMUNISTA NO BRASIL JÁ COMEÇOU e não tem a face historicamente conhecida. Ela é bem diferente. É HOJE SILENCIOSA E SORRATEIRA. Sua meta é o subdesenvolvimento. Sua meta é que não possamos decolar. AGE NA DEGRADAÇÃO DOS PRINCÍPIOS E DO PENSAR DAS PESSOAS. Corrói a valoração do trabalho honesto, da pesquisa e da ordem. Para seus líderes, sociedade onde é preciso ser ordeiro não é democrática.

 Para seus pregadores, país onde há mais DEVERES do que direitos não serve. Tem que ser o contrário para que MAIS PARASITAS se nutram do Estado e de suas indenizações. Essa revolução impede as pessoas de SONHAR com uma vida econômica melhor, porque quem cresce na vida, quem começa a ter mais, deixa de ser “HUMANO” e passa a ser um capitalista safado e explorador dos outros.

 Ter é incompatível com o SER. Esse é o princípio que estamos presenciando. Todos têm de acreditar nesses VALORES DETURPADOS que só impedem a evolução das pessoas e, por consequência, O DESPERTAR DE UM PAÍS E DE UM POVO QUE DEVERIAM ESTAR LÁ NA FRENTE.

 VAI SER TRISTE ver o uso político-ideológico que as ESCOLAS BRASILEIRAS farão das disciplinas de filosofia e sociologia, tornadas obrigatórias no ensino médio a partir do ano que vem. A decisão é do ministério da Educação, ONDE NÃO SÃO POUCOS OS ADORADORES DO REGIME CUbano mantidos com dinheiro público.

 Quando a norma entrar em vigor, será uma farra para aqueles que sonham com uma sociedade cada vez menos livre, mais estatizada e onde o moderno é circular com a camiseta de um IDIOTA TOTALITÁRIO como Che Guevara.

 A CONSTATAÇÃO QUE FAÇO É SIMPLES! Hoje, mesmo sem essa malfadada determinação governamental — que é óbvio faz parte da revolução silenciosa –AS CRIANÇAS BRASILEIRAS já sofrem um bombardeio ideológico diário. Elas vêm sendo submetidas ao LIXO PEDAGÓGICO DO SOCIALISMO, do mofo, do atraso, que vê no coletivismo econômico a saída para todos os males. E pouco importa que este modelo NÃO TENHA PRODUZIDO UMA ÚNICA NAÇÃO onde suas práticas melhoraram a vida da maioria da população. Ao contrário, ele sempre descambou para o genocídio ou a pobreza absoluta para quase todos.

 No Brasil, são as escolas os principais agentes do serviço sujo. São elas as donas da LAVAGEM CEREBRAL DA REVOLUÇÃO SILENCIOSA. Há exceções, é claro, que se perdem na bruma dos simpatizantes vermelhos. Perdi a conta de quantas vezes já denunciei nos espaços que ocupo no rádio, tevê e internet, escolas caras de Porto Alegre recebendo freis betos e mantendo professores que ensinam às cabecinhas em formação que o bandido não é o que invade e destrói a produção, e sim o invadido, um facínora que “tem” e é “dono” de algo, enquanto outros nada têm. Como se houvesse relação de causa e efeito.

 Nada mais totalitário. Nada mais antidemocrático. Serviria direitinho em uma escola de inspiração nazi-fascista. TRISTES SERÃO AS CONSEQUÊNCIAS.

 O ANTÍDOTO PARA ESTA REVOLUÇÃO SILENCIOSA? BOTAR A BOCA NO TROMBONE, alertar, denunciar, fazer pensar, incomodar os agentes da “STAZI” SILENCIOSA. Não há silêncio que resista ao barulho!



Fonte: Blog Homem Culto

O desafio de um pseudo-ateu




  Resposta ao vídeo "10 perguntas que todo cristão deveria saber responder" 

É provável que nem todos que se dizem cristãos realmente saibam responder a essas dez perguntas, que foram formuladas por um pseudo-ateu*. Mas a verdade é que não tive dificuldade alguma em respondê-las, o que considerei surpreendente, pois confesso que eu esperava por um desafio mais estimulante.

  Assista ao vídeo-texto e, depois, confira minhas respostas:



  1ª) Por que Deus não cura os amputados?

Não há como se afirmar que Deus jamais tenha curado um amputado. Para ser franco, já ouvi falar de milagres desse tipo. No entanto, o próprio Jesus dizia que a fé de cada um é que lhes curava. Obviamente, é necessário muito mais fé para se crer na regeneração de um membro amputado, do que na cura de qualquer enfermidade. Certamente é por isso que dificilmente saberemos de casos assim.

  2ª) Por que há tanta gente no mundo morrendo de fome?

Porque Deus espera que nós acabemos com a fome de nosso semelhante. Jogar a culpa em Deus é fugir de nossa própria responsabilidade.

  3ª) Por que Deus ordena a morte de tantas pessoas inocentes na Bíblia?

Eles não eram inocentes, mas pessoas que deliberadamente desobedeceram os mandamentos de Deus. Os exemplos citados no Antigo Testamento serviam para demonstrar o quanto o pecado é abominável para Deus, ao invés de ser algo trivial, como o autor do vídeo sugere.

  4ª) Por que a Bíblia contém tantas bobagens anti-científicas?

 O autor do vídeo-texto parece não conhecer bem as Escrituras. A Bíblia não diz que Deus criou o mundo há seis mil anos. A inundação do dilúvio não cobriu o Everest, pois não foi global, mas ocorreu apenas até onde os homens habitavam na época. Quanto a Jonas, Adão e a própria criação do mundo, entramos no âmbito do sobrenatural. Ao definir como "bobagens sem sentido" aquilo que foge à explicação humana, o autor parece não aceitar que Deus seja Deus... Ora, se tudo pudesse ser explicado pelo homem, que Deus seria esse?

  5ª) Por que Deus se inclina tanto em promover a escravidão na Bíblia?

Em nenhuma das passagens citadas Deus promove a escravidão.

  6ª) Por que coisas ruins acontecem com pessoas boas?

 Porque, segundo o próprio Jesus, não existem pessoas boas. Aliás, deveríamos perguntar o contrário: como é que um Deus santo e justo ainda tolera pecadores como nós e, especialmente, pecadores arrogantes como o autor desse vídeo-texto? Deus não é injusto, mas muito misericordioso. Nós não merecíamos nem o ar que respiramos.

  7ª) Por que nenhum dos milagres de Jesus na Bíblia deixou alguma evidência?

 Isso deve ser uma piada! O que o autor dessas perguntas queria? Que ainda tivéssemos alguma mostra dos pães e peixes que o Senhor multiplicou? Mas existe sim a grande evidência de um milagre. O fato de poucas dezenas de discípulos de Jesus se multiplicarem em mais de dois bilhões de cristãos é a maior evidência de seu maior milagre: a ressurreição. Se Jesus tivesse mentido a esse respeito, todos teriam deixado de segui-lo, pois ninguém arriscaria sua vida por uma mentira.

  8ª) Como explicamos o fato de Jesus nunca ter aparecido de fato para você?

 Mais uma piada!!! Por que Jesus teria obrigação de aparecer para os cristãos? Só por que algum deles pede isso? Ora, não somos nós que mandamos em Cristo, mas ele sim, em nós. Por isso é que o chamamos de Senhor. Isso também significa que ele pode aparecer para alguém, se assim o quiser. Eu mesmo, por exemplo, tive a inesquecível experiência de ouvir o Senhor me chamar pelo nome para o ministério pastoral.

  9ª) Por que Jesus deseja que nós comamos sua carne e bebamos seu sangue?

 Porque a ceia representa o fato de que Jesus tomou sobre si a condenação do pecado de todos que nele cressem. Somente os que crêem participam da ceia. Ao comermos o pão, que simboliza seu corpo, e bebermos o vinho, que simboliza seu sangue, estamos nos identificando com sua morte, ou seja, reconhecendo que nós merecíamos a condenação e que ele morreu por nossos pecados. A ceia do Senhor só parece algo grotesco, como sugere o autor do vídeo-texto, para quem não comprende o seu significado espiritual, como certamente é o caso desse indivíduo.

  10ª) Por que os cristãos se divorciam na mesma proporção daqueles que não são cristãos?

Há cristãos que se divorciam por uma de duas razões: ou porque havia uma justificativa bíblica para o divórcio (tal como a traição ou o afastamento do cônjugue descrente), ou por falta de se exercer a fé para superar o problema conjugal (no caso de ambos serem cristãos). Mas o autor do vídeo-texto mente ao dizer os cristãos se divorciam na mesma proporção daqueles que não são cristãos. A não ser que ele esteja chamando de cristão aqueles que, apesar de não fazerem parte de igreja alguma, ainda se dizem cristãos. Há muitas pessoas que respondem a pesquisas estatísticas se dizendo cristãs, quando na verdade não praticam religião alguma.

  Conclusão:

 Ao chamar de "fascinantes" as perguntas que ele mesmo elaborou, o autor do vídeo-texto revela ter um sério problema de egocentrismo. Ele diz ainda que a Bíblia foi escrita por homens ridículos e rudes, porém é notável que seu conteúdo esteja perdurando por milênios, o que certamente não ocorrerá com seu vídeo arrogante. Sinceramente, longe de serem fascinantes, suas dez perguntas foram decepcionantes. Eu esperava mais de um ateu com educação universitária.

 ______________________________

*Pseudo-ateu: Chamar o autor dessas perguntas infantis de "ateu" seria um desrespeito para com meus amigos ateus, que poderiam formular perguntas bem mais estimulantes do que as que respondi acima.




 Fonte: Alan Capriles em seu blog / Blog Libertos do Opressor

SEIS AULAS DE GESTÃO ESTRATÉGICA‏




  AULA.1.

 Um corvo está sentado numa árvore o dia inteiro sem fazer nada. Um pequeno coelho vê o corvo e pergunta: - Eu posso sentar como você e não fazer nada o dia inteiro? O corvo responde: - Claro, porque não? O coelho senta no chão embaixo da árvore e relaxa. De repente uma raposa aparece e come o coelho. Conclusão: *Para ficar sentado sem fazer nada, você deve estar no topo*. 

  AULA.2.

 Na África todas as manhãs o veadinho acorda sabendo que deverá conseguir correr mais do que o leão se quiser se manter vivo. Todas as manhãs o leão acorda sabendo que deverá correr mais que o veadinho se não quiser morrer de fome.
 Conclusão: *Não faz diferença se você é veadinho ou leão, quando o sol nascer você tem que começar a correr.* 

  AULA.3.

 Dois funcionários e o gerente de uma empresa saem para almoçar e na rua encontram uma antiga lâmpada a óleo. Eles esfregam a lâmpada e de dentro dela sai um gênio. O gênio diz: - Eu só posso conceder três desejos, então, concederei um a cada um de vocês! - Eu primeiro, eu primeiro. ' grita um dos funcionários!!!! - Eu quero estar nas Bahamas dirigindo um barco, sem ter nenhuma preocupação na vida '... Pufff e ele foi. O outro funcionário se apressa a fazer o seu pedido: - Eu quero estar no Havaí, com o amor da minha vida e um provimento interminável de pina coladas! Puff, e ele se foi. - Agora você - diz o gênio para o gerente. - Eu quero aqueles dois de volta ao escritório logo depois do almoço para uma reunião! Conclusão: *Deixe sempre o seu chefe falar primeiro*. 

  AULA.4. 

Um padre está dirigindo por uma estrada quando um vê uma freira em pé no acostamento. Ele para e oferece uma carona que a freira aceita. Ela entra no carro, cruza as pernas revelando suas lindas pernas. O padre se descontrola e quase bate com o carro. Depois de conseguir controlar o carro e evitar acidente ele não resiste e coloca a mão na perna da freira. A freira olha para ele e diz: - Padre, lembre-se do Salmo 129! O padre sem graça se desculpa: - Desculpe Irmã, a carne é fraca... E tira a mão da perna da freira. Mais uma vez a freira diz: - Padre, lembre-se do Salmo 129! Chegando ao seu destino a freira agradece e, com um sorriso enigmático, desce do carro e entra no convento. Assim que chega à igreja o padre corre para as Escrituras para ler o Salmo 129, que diz: 'Vá em frente, persista, mais acima encontrarás a glória do paraíso'. Conclusão: *Se você não está bem informado sobre o seu trabalho, você pode perder excelentes oportunidades* 

  AULA.5 ..

Um homem está entrando no chuveiro enquanto sua mulher acaba de sair e está se enxugando. A campainha da porta toca. Depois de alguns segundos de discussão para ver quem iria atender a porta a mulher desiste, se enrola na toalha e desce as escadas. Quando ela abre a porta, vê o vizinho Nestor em pé na soleira. Antes que ela possa dizer qualquer coisa, Nestor diz: - Eu lhe dou 3.000 reais se você deixar cair esta toalha! Depois de pensar por alguns segundos, a mulher deixa a toalha cair e fica nua. Nestor então entrega a ela os 3.000 reais prometidos e vai embora. Confusa, mas excitada com sua sorte, a mulher se enrola de novo na toalha e volta para o quarto. Quando ela entra no quarto, o marido grita do chuveiro: - Quem era? - Era o Nestor, o vizinho da casa ao lado, diz ela. - Ótimo! Ele lhe deu os 3.000 reais que ele estava me devendo? Conclusão: *Se você compartilha informações a tempo, você pode prevenir exposições desnecessárias*

  AULA.6.

 Um fazendeiro resolve colher algumas frutas em sua propriedade, pega um balde vazio e segue rumo às árvores frutíferas. No caminho ao passar por uma lagoa, ouve vozes femininas e acha que provavelmente algumas mulheres invadiram suas terras. Ao se aproximar lentamente, observa várias belas garotas nuas se banhando na lagoa. Quando elas percebem a sua presença, nadam até a parte mais profunda da lagoa e gritam: - Nós não vamos sair daqui enquanto você não deixar de nos espiar e for embora. O fazendeiro responde: - Eu não vim aqui para espiar vocês, eu só vim alimentar os jacarés! Conclusão: *A criatividade é o que faz a diferença na hora de atingirmos nossos objetivos mais rapidamente*.

A Incrível tragetória de um Cara Pintada presidente da UNE Fora Collor






 Fonte: Blog Homem Culto

E se... os nazistas tivessem ganho a guerra?


Se os nazistas tivessem ganho a guerra o bloco de Hitler provavelmente disputaria o poder com os EUA. E esse mundo dividido seria um lugar muito pior para se viver.

 por Denis Russo Burgierman



A idéia de que Hitler pudesse concretizar seus planos megalomaníacos hoje soa absurda. Mas os alemães estiveram perto de ganhar a guerra. Tanto que o historiador inglês Stephen Ambrose atribui a derrota dos nazistas a um meteorologista escocês. Ele chamava-se J.M. Stagg e fazia a previsão do tempo para as tropas aliadas. No dia 5 de junho de 1944, apesar da tempestade que castigava a costa francesa, ele garantiu que o céu abriria mais tarde.

Foi um chute, pois o clima naquela região é tão instável que até hoje os satélites erram metade das previsões. Mas Stagg acertou. Se a chuva continuasse, os soldados que desembarcaram na França na manhã seguinte – o Dia D – chegariam à costa enjoados, incapacitados para lutar. E não haveria visibilidade para soltar pára-quedistas ou bombas. Resultado: a operação para libertar a França seria um fiasco.

Por outro lado, o historiador militar inglês John Keegan acredita que Hitler perdeu sua chance de vencer 3 anos antes, em 1941. Nessa época, quase toda a Europa estava em suas mãos ou na de seus cúmplices italianos e simpatizantes espanhóis. Animado, o ditador encarou de frente a Rússia e foi derrotado pelo inverno. Keegan argumenta que Hitler poderia ter optado por uma invasão indireta. Ele entraria fácil na Turquia e de lá estenderia seus tentá­culos pelo Oriente Médio. Garantiria, assim, um suprimento inesgotável de petróleo para suas tropas. Depois, tomaria o sul da União Soviética, onde o inverno não é tão cruel. E deixaria Stálin sem suas maiores reservas petrolíferas.

 “Daí para a frente, seria fácil conquistar a Rússia e depois a Índia, então colônia inglesa”, diz Keegan. Enquanto isso, seus aliados japoneses ocupariam a China, ligando o Japão à Alemanha. E não pararia por aí. “A Inglaterra é pouco populosa e pobre em recursos naturais”, afirma Keegan. Sem suas colô­nias, viraria presa fá­cil. Na época, boa parte da África era colô­nia européia e acabaria nas mãos do führer.

Resultado: antes mesmo de 1950, o “império nazista” já teria se estendido por Europa, Ásia e África – mais do que os Impérios Romano e Mongol somados. “Seria um mundo de duas classes”, diz Christian Lohbauer, especialista em história alemã, da USP. Os arianos, considerados superiores, mandariam. Eslavos, negros e asiáticos virariam cidadãos menores. Outros povos, como judeus e ciganos, seriam dizimados.

 É bem possível que nem assim os nazistas sossegassem. “Eles dependiam da guerra”, diz Lohbauer. “As empresas alemãs cresceram fornecendo equipamento para o Exército e precisavam da mão-de-obra escrava dos prisioneiros.” Ou seja: continuariam invadindo país após país para manter esse esquema. Iriam para o Pací­fico e de lá para a Oceania. “Podemos ter um século de luta à nossa frente”, disse Hitler certa vez. “Antes isso do que ir dormir.”

Assim, ele esbarraria nos interesses de outra potência: os EUA. “Não permitiríamos que eles se apoderassem da América Latina”, afirma o americano Robert Cowley, fundador da revista Militar History Quarterly, especializada em história militar.

Neste cenário, a Guerra Fria teria ocorrido entre Alemanha e EUA. “Mas o mais prová­vel seria uma guerra quente mesmo”, diz Keegan. E o palco seria a América Latina. A luta duraria para sempre? “Acho difícil”, diz Cowley. “O império nazista baseava-se numa figura carismática. Uma hora Hitler morreria. Quem o substituiria?”

Depois da morte do ditador, os oprimidos iriam se rebelar e o império se despedaçaria. Chegaríamos ao ano 2000 nos reerguendo dos destroços. É bem possível que a ciência estivesse estagnada, depois de dé­cadas torrando dinheiro em bombas. A informática seria primitiva. E a internet não existiria: regimes autoritá­rios, que dependem do controle da informação, impediriam que ela se difundisse. Na pró­xima vez que navegar na rede mundial de computadores, agradeça, portanto, àquele sortudo meteorologista escocês.



Fonte: Site da Revista Superinteressante

Estudo mostra que dever de casa não melhora notas


crédito Pavel Losevsky / Fotolia.com


 Publicado no Porvir

 Na eleição presidencial francesa, ele esteve na pauta. Houve quem gostasse da novidade, houve quem desaprovasse a hipótese da abolição do dever de casa, levantada pelo então candidato e hoje presidente François Hollande. Nesse momento de revisão de métodos de educação que o mundo vem experimentando, não só a França, mas também a academia tem se questionado se o bom e velho dever de casa é, de fato, tão bom assim. Um estudo liderado por um pesquisador da Universidade de Indiana mostra pouca correlação entre o tempo gasto com dever de casa e notas altas na escola nas disciplinas de ciência e matemática. Por outro lado, indica uma relação estreita entre dedicação ao trabalho de casa e provas padronizadas, como vestibulares e exames do governo.

 A pesquisa “Quando o trabalho de casa vale o tempo gasto com ele?” (livre tradução para “When Is Homework Worth the Time?” foi feita por Adam Maltese, professor na Universidade de Indiana, com coautoria de Robert H. Tai, da Universidade de Virgínia, e Xitao Fan, da Universidade de Macau e publicada em novembro passado. Nela, os especialistas examinaram dados de mais de 18 mil alunos de ensino médio a partir de dados de 1990 e 2002 disponíveis no National Center for Education Statistics. “Nossos resultados sugerem que o trabalho de casa não está sendo tão bem usado da forma como poderia”, disse Maltese ao jornal da Universidade de Indiana.

 Os autores afirmam ainda que outros fatores, como participação em classe e presença, podem diminuir a associação do trabalho de casa a uma performance melhor nas notas. De acordo com Maltese, o trabalho de casa é mais eficiente em desenvolver as habilidades necessárias para treinar para os testes do que para reter o conteúdo da aula. “Se os estudantes estão gastando mais tempo no dever de casa, eles estão entrando em contato com os tipos de questão e os procedimentos necessários para responder a questões não muito diferentes dos testes padronizados”, afirmou.

 Maltese, no entanto, deixa claro: “Nós não estamos tentando dizer que todo os deveres de casa são ruins”. A sua intenção, afirma, é chamar a atenção para o fato de que o trabalho de casa deve ser um momento de reflexão, muito mais do que de repetição. “O nosso argumento é que a preocupação deveria ser mais com a qualidade do que com a quantidade. Em matemática, em vez de fazer os mesmos tipos de problemas várias vezes, talvez fosse interessante colocar os alunos para analisar novos tipos de problemas ou dados. Em ciências, talvez os estudantes devessem fazer resumos sobre os conceitos em vez de apenas lerem um capítulo e responderem a uma questão no final.”

 Colega de Maltese, Tai considera que os dados da pesquisa apontam para a necessidade de o trabalho de casa ser mais propositivo. “O objetivo deveria ser entendido tanto pelos professores quanto pelos alunos (…) No ambiente atual de educação, com atividades tomando tempo das crianças dentro e fora da escola, cada trabalho de casa deve ser direcionado e ter seu objetivo claro”, disse Tal. “Com trabalho de casa, mais não significa ser melhor”, completou.

 Nas conclusões, os autores alertam também para a necessidade de haver mais pesquisas sobre o formato e função das tarefas de casa para que as escolas públicas melhorem em ciência, tecnologia e matemática.


 Com informações da Research IU Bloomington 


 Fonte: Site Livros só mudam pessoas

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

O filho, a sua mãe e os castigos, com o passar do tempo






 Fonte: Humor Inteligente

Bento XVI terá título de 'papa emérito' e vestirá batina branca

Bento XVI terá título de 'papa emérito' e vestirá batina branca


 Cidade do Vaticano, 26 fev (EFE).- O papa Bento XVI continuará a ser chamado de 'Sua Santidade', terá o título de 'papa emérito' ou 'pontífice romano emérito', usará a clássica batina branca, sem mantelete, e não calçará sapatos vermelhos, mas sim marrons, informou nesta terça-feira o Vaticano.

 A dois dias da oficialização da renúncia, o Vaticano revelou também que, a partir das 20h locais (16h de Brasília) - momento no qual já não será papa -, Bento XVI deixará de usar o Anel do Pescador, que simboliza o poder pontifício.

 O anel será destruído, assim como o selo de chumbo usado para carimbar documentos importantes, entre eles as bulas papais. A regra vaticana estabelece que o anel do papa deve ser destuído quando ele morre ou renuncia, como neste caso, para evitar qualquer eventual falsificação de documentos pontifícios. 

O porta-voz do Vaticano, Federico Lombardi, afirmou que a decisão de como deve ser chamado Joseph Ratzinger foi tomada 'principalmente' pelo próprio papa, após consultas com o cardeal camerlengo (que administra a Igreja durante a chamada Sé Vacante), Tarcisio Bertone, com a Secretaria de Estado e o colégio de cardeais que vai definir seu sucessor.

 Lombardi informou ainda que Bento XVI deixará o Palácio Pontifício do Vaticano às 16h55 de Roma (12h55 de Brasília) do dia 28. Acompanhado do Secretário de Estado, o cardeal Bertone, ele irá ao heliporto do Vaticano, de onde viajará de helicóptero até Castelgandolfo, a 30 quilômetros ao sul de Roma.

 No heliporto da Vila Pontifícia, Bento XVI será recebido pelas autoridades civis e religiosas locais e, por volta das 17h30 locais (13h30 de Brasília) irá ao pórtico da residência de verão dos pontífices para saudar os fiéis daquela diocese.

 Este será o último ato público do papa, e o único sinal visível que anunciará que Bento XVI já não é mais papa será dado às 20h locais, quando a Guarda Suíça que presta guarda na porta do palácio de Castelgandolfo concluirá seu serviço e deixará o local.

 A partir desse momento, a Guarda Suíça deixará de prestar serviço a Ratzinger, cuja segurança continuará garantida pela Gendarmaria Vaticana.

 Lombardi informou também que no dia 1º de março, já em plena Sé Vacante - o período entre o falecimento ou renúncia de um papa até que seja eleito o sucessor -, o decano do Colégio Cardinalício, o cardeal Angelo Sodano, convocará os cardeais às reuniões preparatórias do conclave, cuja data será decidida nos próximos dias.

 Visto que o dia 1º é sexta-feira, o mais provável é que a primeira congregação de cardeais aconteça no dia 4, na semana seguinte.

 Enquanto isso, Bento XVI manteve sua agenda habitual. Às terças-feiras ele não tem audiências, e dedicou o dia para rezar e ler documentos, além de preparar a mudança e ver quais documentos privados levará a Castelgandolfo - os do pontificado e os da época em que foi prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé ficarão no Vaticano para serem arquivados.

 Amanhã, o papa realizará a audiência pública das quartas-feiras, que será a última de seu pontificado e ocorrerá na Praça de São Pedro. Já foram entregues mais de 50 mil ingressos (que são gratuitos) e espera-se que esse número dobre.

 O papa pronunciará a habitual catequese e realizará o tradicional percurso entre o público no papamóvel, e a única novidade é que não haverá o beija-mão final (o reduzido grupo de cardeais, bispos e personalidades aos quais costuma saudar todas as quartas-feiras), já que - disse Lombardi - todo mundo teria vontade de se despedir, e assim se evitam preferências.

 Devem participar da audiência algumas personalidades políticas como o presidente da Eslováquia, Ivan Gasparovic, os capitães regentes de San Marino e o copríncipe de Andorra, Joan Enric Vives. Essas personalidades serão cumprimentadas depois, em particular, na sala Clementina do Palácio Apostólico.

 Lombardi destacou que estas últimas horas de pontificado ocorrem em clima de preces e com missa de ação de graças pelo pontificado.

 O porta-voz também destacou que milhares de mensagens de todo o mundo têm sido enviadas ao papa, a quem os fiéis expressam sua gratidão e proximidade.

 Copyright (c) Agencia EFE, S.A. 2010, todos os direitos reservados


 Fonte: MSN Notícias

Olavo de Carvalho: Estratégias do processo revolucionário


Uma aula com o Prof.Olavo de Carvalho a respeito de como funciona a mente e as estratégias do processo revolucionário comunista ao redor do globo.

                   

Fonte: Blog Libertatum

Fim do Mundo vai acontecer em dia determinado e já conhecido dizem cientistas



Nosso universo é tão grande e antigo que é até difícil pensar que um dia ele não existirá. Mais difícil ainda é pensar que ele poderá ter um fim chato e rápido.

 De acordo com cientistas do Fermi National Accelerator Laboratory (Laboratório Nacional Fermi de Aceleradores), nos Estados Unidos, se o que descobrimos sobre a partícula subatômica bóson de Higgs for verdade, o universo poderá acabar quando um outro universo o “engolir” na velocidade da luz.

 A massa da “partícula de Deus” sugere que o universo irá acabar quando uma “bolha de vácuo” de rápida propagação engolir nosso universo. A boa notícia é que isso provavelmente vai acontecer uns dez bilhões de anos depois da destruição do nosso próprio planeta.

 “Se você usar toda a física que conhecemos agora e fazer um cálculo simples, temos más notícias.

 Pode ser que o universo em que vivemos seja inerentemente instável, e em alguns bilhões de anos tudo será destruído. Isso tem a ver com o campo energético de Higgs”, disse o físico Joseph Lykken.

 De acordo com os pesquisadores, o padrão e funcionamento do nosso universo – incluindo o valor da massa de Higgs e a massa de uma outra partícula subatômica chamada de quark top – sugere que estamos no limite da estabilidade, em um estado “mega-estável”.

 Físicos pensam nessa possibilidade há mais de 30 anos. Em 1982, os físicos Michael Turner e Frank Wilczek escreveram um artigo para a revista Nature, em que diziam que “sem aviso, uma bolha de vácuo poderia formar núcleos em algum lugar do universo e fazer com que tudo a sua volta fosse para dentro dela, na velocidade da luz”.

 Infelizmente, não saberemos muito mais sobre Higgs por um tempo. O Grande Colisor de Hádrons – o Large Hadron Collider, conhecido como LHC – em que a partícula foi descoberta, entrou em hiato por dois anos. Os cientistas farão ajustes na máquina, que atingirá seu pico de energia em 2015.



 Fonte: Hypescience / Blog Os rabiscos de Deus
Divulgação: InternautasdeCristo.com.br

Conselho de Psicologia volta a ordenar que Marisa Lobo apague todas as referências de que é cristã; Processo de cassação é reaberto

O Conselho Federal de Psicologia (CFP) voltou a movimentar o processo administrativo contra a psicóloga Marisa Lobo em que cobra a retirada das menções à religião que a psicóloga mantém em suas redes sociais. A notificação foi enviada pelo Conselho no último dia 22/02.

 O conflito entre Marisa Lobo e o CFP por causa da afirmação pública de fé por parte da psicóloga é antigo e vem se estendendo desde 2011. Agora, foram acrescentadas acusações de homofobia e racismo.

 Num desabafo em vídeo publicado no Youtube, Marisa Lobo afirma que o CFP estaria agindo a partir de convicções ideológicas e políticas: “Vocês prostituíram a ética e a ciência da psicologia, trasformaram o conselho de psicologia em partido político ideológico Vocês não são deuses”.

 Ao reforçar que irá processar o CFP na justiça comum por supostamente ter aceito denúncias de racismo e homofobia contra ela sem averiguar as acusações, e incluir essas acusações na ação administrativo em curso, Marisa Lobo voltou a dizer que a intenção do Conselho é usá-la como um meio para um objetivo maior.

 “Vocês precisam da cabeça de alguém pra oferecer numa bandeja. Vocês precisam de alguém e me transformaram num bode expiatório porque vocês não vão conseguir cassar o Silas Malafaia”, disse a psicóloga.

 Marisa Lobo apresenta no vídeo parte do conteúdo de algumas denúncias feitas contra ela, e afirma contundentemente que o CFP jamais poderá provar as acusações de homofobia, racismo ou de que exista algum caso de consultório onde induziu convicções religiosa ou orientações sexuais a pacientes. Ela ressalta também que boa parte do conteúdo usado no processo é produzido por perfis falsos, que provavelmente seriam usados para não incriminar os autores das denúncias.

 A psicóloga ressalta ainda que a seu ver, existe uma mobilização para transformar cristãos em homofóbicos aos olhos da sociedade: “O Brasil não é homofóbico, não vamos aceitar esse rótulo, e vocês [CFP] não podem fazer isso comigo”.

 Confira abaixo, a íntegra do pronunciamento de Marisa Lobo sobre o novo processo instaurado pelo CFP contra ela:

  Parte 1

  Parte 2

  Parte 3

  Parte 4
 

 O Gospel+ procurou o Conselho Federal de Psicologia para comentar as acusações contra a psicóloga Marisa Lobo, mas até o fechamento desta notícia o CFP não havia respondido ao nosso contato. Caso haja uma resposta iremos atualizar esta publicação com a posição da entidade.

 Segundo informações apuradas pelo Gospel+, um grupo de centenas de manifestantes está preparando um protesto pacífico em frente ao Conselho Regional de Psicologia do Paraná. Segundo os protestantes a manifestação será em favor da liberdade religiosa e de Marisa Lobo. 


Por Tiago Chagas, para o Gospel+



 Fonte: Notícias Gospel Prime

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Minha entrevista ao Programa Sobral Cidade no dia 05/08/2011


Entrevista referente ao meu blog Opinião & Cia (http://www.opiniocia.blogspot.com) concedida ao apresentador Cezar Duarte para o Programa Sobral Cidade, da Rádio Sobral de Butiá (RS), no dia 05 de Agosto de 2011

 

Minha entrevista ao Programa Sobral Notícias no dia 04/08/2011



Entrevista referente ao meu blog Opinião & Cia (http://www.opiniocia.blogspot.com) concedida a repórter Taís Pacheco para o Programa Sobral Notícias, da Rádio Sobral de Butiá (RS), no dia 04 de Agosto de 2011

 

Touro tenta estuprar moto



Fonte: Site Live Leak

A Revolução Cultural e o Sentido do Silêncio – os Últimos Fantasmas.


Milton Simon Pires

O último fantasma - 1964

 Revolução define-se como todo processo capaz de provocar uma ruptura de caráter traumático no que se refere a ordem econômica, política, e social de um grupamento humano. Fenômeno frequentemente associado à violência e uso das armas, suas causas e efeitos são facilmente perceptíveis até para o mais comum dos homens. Não existe, portanto, revolução em silêncio.

 Até hoje, não tive a surpresa de encontrar nenhum texto, seja ele destinado ao público acadêmico ou leigo, em cuja exposição que fiz acima fosse incluído o termo “cultura”. Foge do objetivo deste pequeno artigo uma abordagem daquilo que se deva entender como cultura de uma sociedade. Mais do que isso; escapa à capacidade de um autor sem formação específica na área das ciências humanas escrever sobre os processos de surgimento, apogeu e declínio das civilizações em termos culturais. O que me atrevo a sustentar, e aí começo meu texto, é que falar sobre mudanças culturais em uma determinada nação inclui observar este processo no decorrer do tempo em que transcorre. Não é preciso portanto (embora com certeza ajude muito) ser historiador, filósofo ou sociólogo para compreender que as pessoas não abandonam religiões, mudam seus hábitos alimentares ou a maneira de falar segundo o comando de um partido político ou força militar. Neste sentido, torna-se um paradoxo falar em “Revolução Cultural” já que, mesmo escrevendo sem uma definição precisa a respeito do que é ordem cultural, sabemos que ela por si mesma não pode ser “rompida de forma traumática” como sustentei na primeira linha.

 Historicamente, a expressão “Revolução Cultural” nos remete a um período e lugar muito específicos da política contemporânea. Seria preciso voltar a China no período que vai de 1966 até a morte de Mao Tse Tung, dez anos depois, e esquecer o que escrevi até aqui para acreditar que o Partido Comunista Chinês mudou a maneira de “ser” do povo num período tão curto. Sem entrar em destalhes a respeito, afirmo que isso não só não aconteceu como ainda tornou-se o motivo para as mudanças realizadas por Deng Xiaoping que levaram toda a nação a um caminho diametralmente oposto. O que pouco se diz a respeito deste processo todo foi que ele teve um papel importantíssimo no movimento de Maio de 68. Entender a ligação entre os dois fenômenos históricos é fundamental quando se quer afirmar que aquele foi o “ano que não acabou”. Afirmo, e este é o objetivo do texto, que ali começou a verdadeira “revolução”(termo infeliz) cultural no ocidente, que aquele ano de fato nunca acabou e que é urgente, por parte de filósofos e historiadores, a mudança de nomenclatura para definir o que está acontecendo, por que o que se assiste hoje é o declínio progressivo da civilização ocidental. Autores como Allan Bloom e Roger Kimball foram brilhantes quando atribuíram uma enorme responsabilidade das universidades americanas neste processo. Em The Closing of American Mind e, mais tarde, em Tenured Radicals assistimos aos efeitos dramáticos da mistura de política e formação humanística nos Estados Unidos. Vimos aquilo que aconteceu com os valores de beleza, verdade e justiça quando estes conceitos fundadores da nossa civilização, herdados dos gregos, foram substituídos pela agenda politicamente correta do Partido Democrata. Apreendemos, de forma estarrecedora, o que novos programas universitários destinados a interpretar o chamado “cânone da cultura ocidental” sob enfoque de “diversidade de gênero”, minorias e do multiculturalismo fizeram com a formação dos alunos dos cursos de artes, letras, arquitetura e ciências humanas. Pródigos em provas incontestáveis, estes autores foram atacados seriamente pelo meio acadêmico americano dominado pelos remanescentes de maio de 68. Mesmo sendo intelectuais americanos, jamais conseguiram, num país com instituições muito mais fortes que as brasileiras, serem levados a sério.

 Vivendo num estágio de declínio cultural muito mais avançado do que aquele que ocorre nos Estados Unidos, o Brasil é um país sem instituições. Temos o Estado, temos o povo, e temos a mídia, mas não há nenhuma força autônoma capaz de oferecer um projeto que faça frente ao que descrevi acima. Ao que tudo indica, as mudanças que vem acontecendo são tão rápidas e o pensamento brasileiro agoniza de forma tão gritante, que nosso silêncio passa – aí sim – a ter uma conotação política.

 O silêncio é a prova dramática de que o medo é a força geradora da nossa capacidade de não reagir, de se conformar, e de se submeter. Um medo de ser considerado diferente ao questionar o aquecimento global, ao se posicionar contra cotas raciais ou ao criticar o SUS. Uma angústia terrível causada pela necessidade de se calar, de não se dizer contra o casamento gay, de não duvidar da bondade dos pobres ou da integridade dos ciclistas. Uma tristeza infinita, e necessariamente muda, quando encontramos alguém com mais pena dos filhotes de foca do que das crianças doentes, e que, no maior país católico do mundo, chama de Deus de “algo superior”. Quando dormimos são fantasmas que nos aparecem nos sonhos. Eles se apresentam com nomes como DOPS, DOI-CODI ou SNI..eles não trazem o número 666, mas sim o 1964, eles vem para nos aterrorizar e para nos convencer de que hoje vivemos melhor...e de que portanto não devemos nos manifestar..São eles quem ofendem Yoani Sánchez, que nos fazem esquecer Santa Maria, Renan Calheiros ou José Dirceu.

 Eles vem para garantir a verdadeira Revolução Cultural, não na China de 66 mas no Brasil de 2013, e dar um sentido político ao nosso silêncio...

Eles são os nossos últimos fantasmas...

 Porto Alegre, 20 de fevereiro de 2013.


 Fonte: Blog O bico do tentilhão

"Socialismo soviético não é apenas o passado, mas o futuro da Rússia", diz líder comunista


Doutrina oficial do partido afirma ainda que o imperialismo é a última etapa do capitalismo, "confirmando a teoria de Lênin"

  Divulgação KPRF
Sob a polêmica liderança de Guenadi Zyuganov, comunistas aumentaram sua presença na Duma

 “Um partido jovem, moderno, forte, com uma equipe enérgica e excelente programa”. Foi dessa maneira que o líder do Partido Comunista da Federação Russa (KPRF, na sigla em russo), Guenadi Zyuganov, definiu o partido, que acaba de completar 20 anos.

 O Partido Comunista russo foi fundado em 1993, dois anos depois da proibição do Partido Comunista da União Soviética (PCUS), por Bóris Iéltsin. Zyuganov trabalhou no departamento ideológico do PCUS e, desde 1993, é o líder do KPRF.

 “Naquela época, estavam todos com as ideias muito confusas. Juntei algumas pessoas na cozinha e disse que o ideal vermelho permaneceria. O ideal de justiça, amizade e fraternidade entre os povos”, contou Zyuganov em uma coletiva de imprensa na semana passada, em Moscou.

 Nas últimas eleições legislativas, em dezembro de 2011, os comunistas conseguiram 20,44% de representatividade na Duma (câmara baixa da Assembleia Federal da Rússia), fortalecendo-se como a principal força de oposição do país, com 92 deputados de um total de 450. Em 2007, o KPRF conseguiu eleger somente 57 deputados, tendo atingido o seu auge em 1995, com 157 representantes (34,9%).

 Os números, no entanto, não podem ser encarados como uma real aproximação dos russos ao Partido Comunista, mas como resultado da perda de credibilidade dos governistas do Rússia Unida. O partido, que apoia o presidente Vladimir Putin, terminou a jornada eleitoral com 238 deputados (contra 315 em 2007).

 “O voto no partido de Zyuganov nas eleições presidenciais e nas legislativas foi um voto contra Putin. 20% dos russos escolheram votar nos comunistas, mas mais da metade não conhece o programa, nem a ideologia do Partido Comunista”, explica o analista político Vladimir Orlov.

 O direcionamento ideológico do Partido Comunista russo vem sendo alvo de críticas de setores mais à esquerda do próprio partido, que alegam que a liderança de Zyuganov levou o KPRF para uma ideia que se aproxima mais do nacionalismo-patriótico do que da ideologia marxista-leninista.

 “Os velhos comunistas acham que o partido tomou uma linha muito moderada, assimilando o capitalismo. Mas na verdade, talvez seja uma boa estratégia", analisa Orlov.

 Por cautela, o programa do Partido Comunista da Federação Russa evita fazer referência à “revolução”. "Falar a palavra ‘revolução’ com os russos é um grande risco. As pessoas têm medo. Durante as manifestações anti-Putin no ano passado, sempre que algum líder mais exaltado ia ao palco e falava ‘revolução’, a maioria das pessoas se calava e não o apoiava”, conclui o analista.

 Os comunistas russos acreditam que a disputa fundamental entre capitalismo e socialismo não está completa e que a inatividade do movimento revolucionário é algo temporário. Segundo o KPRF, “a era moderna é a transição do capitalismo para o socialismo”.

 O programa do Partido Comunista diz ainda que vivemos em uma época em que “a produção material e espiritual está sujeita às regras do mercado para maximizar o lucro e a acumulação de capital”, através da “exploração dos recursos humanos e naturais, com consequências devastadoras para futuras gerações e para o meio-ambiente”.

 "O fundamental do discurso não mudou. Foram apenas feitas adaptações ao contexto do momento. Tem gente que acha que o Partido Comunista nem poderia ter página na internet", explica Sergey Oreshkin, líder juvenil do KPRF. "São novos tempos e um novo modelo de sociedade. Mas a nossa ideologia básica é a mesma".

 A doutrina oficial do partido afirma ainda que o imperialismo é a última etapa do capitalismo, "confirmando a teoria de Lênin". O primeiro artigo do programa político do KPRF diz que “depois do fim da União Soviética, a restauração do capitalismo na ex-URSS representa a política de globalização imperialista dos Estados Unidos e dos seus aliados”, que para atingir seus objetivos estão “ativamente usando blocos político-militares e recorrendo a hostilidades abertas”.

 A ala à esquerda do partido não vê com bons olhos o discurso oficial. “Há uma tendência burguesa no KPRF. Zyuganov já disse que propriedades privadas são completamente aceitáveis. Estamos acomodados e mudando a nossa ideologia, a nossa base, os nossos princípios”, conta Dmitry, um "velho comunista que ama o camarada Lênin".

 Avesso às críticas, o líder Zyuganov reforça o discurso de atrelamento do atual partido comunista ao seu passado soviético. “O socialismo soviético não é apenas o passado, mas o futuro da Rússia”. Para Zyuganov, a política na Rússia deve estar baseada em quatro princípios - poder forte, coletivismo, espiritualidade e justiça.

 Patriotismo

 O Partido Comunista russo criou em dezembro do ano passado um novo movimento patriótico chamado “Ordem Russa”, que tem como objetivo “unir as pessoas e preservar a civilização russa”. O grupo já que agrega 300 organizações “patrióticas e religiosas”, bem como artistas e legisladores.

 Zyuganov declarou a jornalistas que a civilização russa tem sido uma das “mais brilhantes” invenções locais, com 190 povos diferentes, cada um com sua língua e cultura.

 A preservação da identidade da Rússia em meio à globalização é um dos objetivos centrais da Ordem Russa, que considera o idioma “a base da unidade e da criatividade no país”.

 O discurso anti-EUA também é cada vez mais popular e trabalha em consonância com o discurso do partido majoritário, Rússia Unida. A ameaça externa e o perigo da influência ocidental (mais especificamente norte-americana) fazem parte da criação identitária e imaginária tanto do partido do Putin como dos comunistas.

  Divulgação
Discurso crítico aos EUA é um dos poucos pontos que aproximam os comunistas de Putin
“Eles se definem como internacionalistas, mas têm um discurso nacionalista, de patriotismo de Estado. É contraditório”, criticou Yuri Shuvalov, alto funcionário do partido governista.

 Homofobia

 O partido tem se posicionado sistematicamente a favor da criminalização da homossuxualidade. Em 2006, membros da KPRF atacaram violentamente participantes de uma parada do orgulho gay em Moscou. O ataque foi criticado por diversas associações internacionais, incluindo o próprio Partido Comunista Francês (PCF), que classificou o ato como “vergonhoso”.

 Em resposta à critica do PCF, o secretário de imprensa de Zyuganov, Alexander Yushenko, disse que “os comunistas franceses podem apoiar quem eles quiserem na França – homossexuais ou masturbadores”. Zyuganov, por sua vez, afirmou que a parada gay em Moscou é algo “doentio” e que “contradiz os valores morais russos”.

 No início de 2012, Zyuganov atacou as políticas sociais da Rússia, apontando a “decadência moral” como a culpa das altas taxas de suicídio (especialmente entre crianças e idosos) e do número de abortos no país.

 Sombra de Stalin

 A afinidade do partido com Stalin, líder cuja memória divide a população russa, continua sendo uma das críticas mais recorrentes contra o KPRF, classificado pelo pesquisador britânico Luke March como um “conservadorismo militante”.

 O partido reconhece Stalin como um líder bolchevique exitoso e como a cabeça responsável pela vitória da Rússia na Segunda Guerra Mundial, contra a Alemanha nazista. O período entre 1941 e 1945, que marca a participação da Rússia na guerra, é conhecido no país como a Grande Guerra Patriótica.

 Em 2010, Zyuganov chegou a declarar que “qualquer estabilidade do governo de Medvedev e Putin é resultado do trabalho de Stalin”. O líder comunista disse ainda que Stalin é “um grande homem de Estado que criou um país onde a classe trabalhadora se sente confiante”.



 FONTE: OperaMundi / Blog Resistência & Luta Cabana - ML

Símbolo da Europa: a mulher montada na besta

Nimrod e a Torre de Babel: Gênesis 11, 1-9

No intuito de entender o símbolo para a Europa, devemos retornar à Babilônia, para Nimrod (Gênesis 10, 8-12). Cush foi o pai de Nimrod que cresceu para ser um poderoso guerreiro na terra. Os primeiros centros de seu reino foram Babilônia, Arac, Acad, Calane e, Senaar. Daquela terra ele chegou até a Assíria, onde construiu Nínive, Recobot-Ir, Cale e Resem, que fica entre Nínive e Cale, isto é, a grande cidade.

Deus mandou o homem ser frutífero e dispersar-se sobre toda a terra.  Sob o reino de Nimrod, as pessoas se opuseram a Deus, unidas e granjeadas em poder, para formar o primeiro império mundial.  Ele não somente foi um poderoso caçador de animais, mas de pessoas.  Esses dias o mundo inteiro teve uma língua e servia-se da mesma palavra.  (Acredita-se que eles foram sobreviventes do dilúvio, e seus descendentes).  Como os homens se moviam para o Ocidente, eles descobriram uma planície em Senaar e ali se assentaram.  Eles disseram um ao outro, "Vamos, façamos tijolos e cozamo-los no fogo." Eles usaram os tijolos em vezez de pedra, e de betume em lugar de argamassa. Então eles disseram," Vamos, façamos para nós uma cidade e uma torre cujo cimo atinja os céus. Tornemos assim célebre o nosso nome, para que não sejamos dispersos pela face de toda a terra." 

Nimrod foi o primeiro proponente da Torre de Babel.  Ela foi construída antes de sua morte na terra de Senaar, localizada na Babilônia, o Iraque da atualidade.  A típica torre do Templo Mesopotâmio, conhecido como um zigurate, era quadrado na base, tinha lados inclinados e pisos que conduziriam para cima até um pequeno santuário no topo para adorar as constelações, o sol, a lua e as estrelas, a criação em vez do Criador. Portanto, deve ser entendido que Babel é uma lembrança do esforço rebelde, unido e ateu do homem para estabelecer para si um reputado mundo através do qual dominasse a criação de Deus. 

Quando Deus viu o que eles tinham feito, Ele desceu e disse: “Eis que são um só povo, disse ele, e falam uma só língua: se começam assim, nada futuramente os impedirá de executarem todos os seus empreendimentos.” Como resultado, Deus confundiu sua linguagem e dispersou-os por toda a terra.  Ele foi misericordioso, e forneceu ainda uma outra chance para a humanidade em vez de destruí-los pelo seu orgulho e rebelião. (Gênesis 10: 5-9)

Rebelião Global

Depois de sua morte, Nimrod foi endeusado e adorado como o deus-sol. Por todo o mundo temos evidência com numerosas descobertas arqueológicas de templos para o deus sol, lua e estrelas e seus ídolos.  Os nomes dos deuses Babilônicos mudavam de idioma para idioma, país para país, cidade para cidade, mesmo em curtas distâncias, mas eram sempre os mesmos falsos deuses. 

Ele era Bel na Babilônia; 
Baal em Canaã (Israel); 
Belzebu em Ekron/Filisteus; 
Chemosh de Moab; 
Eshmun de Sidon; 
Horus do Egito; 
Júpiter/Mercúrio em Roma; 
Malchom em Amon
Tiro igualado a Moloch, Melcom, Marduk, freqüentemente chamado de Baal;  
Mitra da Pérsia (Irã); 
Nergal na Samaria; 
Rá no Egito. 
Zeus na Grécia. 

Ele era também conhecido como Orfeu, Baco, Dionísio, Aquiles, Hércules, Teseu, Perseu, Jasão e Prometeu.  Ele é Hélio na ilha Grega de Rodes.
               
"Teotihuacán, a cidade dos deuses", surgiu como um novo centro religioso na area montanhosa do México por volta do tempo de Cristo, com pirâmides e numerosos zigurates ao deus sol e lua[1].                                                                    

Vários touros ao redor do mundo

Não há verdadeiramente nada de novo sob o sol.  A adoração desses deuses era má.  É digno de menção que Deus chamou Belzebu de Satã.  Como tal, a adoração desses falsos deuses pagãos é igual à adoração de Satã.  Envolvia o sacrifício de crianças no fogo aos seus deuses, grotesca imoralidade sexual e todos os outros tipos de comportamento depravado. 

Todos os reis Babilônicos eram sucessores espirituais de Nimrod da Babilônia, o fundador das sociedades secretas.  Como Nimrod, eles vestiam uma "coroa de chifres de touros" para simular os pináculos do sol, e eram adorados como deuses do sol; representantes humanos do sol.  Por todo o mundo e antigo Oriente Médio encontramos referências ao touro, usado como um símbolo de força e fertilidade, bem como a "deuses touros." Cultos ao gado entre os Cushitas da Etiópia e na Índia predominam até hoje.
                                                                                            
Touro adequado
                                 
Depois de 400 anos de cativeiro no Egito, Deus escutou seu clamor e conduziu os Hebreus para fora do Egito numa poderosa libertação pela mão de Seu servo Moisés.  Eles logo se rebelaram e adoraram o bezerro dourado/touro, e desta forma retornaram às antigas práticas pagãs e de adoração do Egito, derivadas da Babilônia.  Não é espantoso que Deus julgou aquela geração conforme erravam por 40 anos na selvageria, antes que Deus concedesse a entrada na Terra Prometida. (Êxodo 32).

O punhado de tementes a Deus do povo Hebreu sabia o que era o touro.  Até essa época eles somente usavam um chifre de carneiro.  Não é somente uma lembrança do sangue do Cordeiro que livrou todo primogênito no Egito (Êxodo 11-12), mas da libertação de Isaac pelo carneiro capturado no bosque. (Gênesis 22, 13). É, além disto, uma óbvia rejeição dos falsos deuses Babilônicos, e um claro retrato apontado para o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo. (João 1, 29) Para aqueles de nós que acreditamos em Jesus Cristo, recordemos na fé do Calvário até Seu único e sacrifício por muitos pelo pecado.  

Semíramis, rainha da Babilônia, a prostituta! 

Em acréscimo ao governo arrogante e ateu de Nimrod, sua esposa rainha Semíramis era uma mulher corrupta e imoral. Depois da morte de Nimrod e divinização como "deus sol", ela ganhou o controle do Reino da Babilônia através de seus métodos sedutores e licenciosos.  Seu domínio é representado pela Meretriz/Prostituta, montada sobre o touro, assim unido, mas controlando a besta. Ela alegava ter sido fecundada por um dos raios solares de Nimrod. Esse nascimento milagroso de seu filho Tamuz foi acreditado ser Nimrod renascido, um salvador falsificado e deus Babilônico da fertilidade. (Há somente uma menção de Tamuz nas Escrituras. (Ezequiel 8, 14)

Em sua morte ela foi divinizada como a ‘Rainha dos Céus’, a deusa lua, e deusa da fertlidade. Seus filhos eram as estrelas. A mulher aparece de diferentes formas por todas as várias culturas e tempos assim como Nimrod, mas permanence o mesmo corrupto e satânico sistema religioso e poder global. Escavações arqueológicas descobriram templos e ídolos ao deus-sol e à deusa-lua por toda a terra.

No Antigo Testamento entre as "antigüidades pagãs" Semíramis é a deusa dos Sidônios (I Reis 11, 1-5). 

Entre os Israelitas ela era conhecida como ASTARTE.

Nas Escrituras do Novo Testamento ela é Diana de Éfeso (Atos 19, 24- 34). 
Ela é Ísis no Egito,
Indrani na Índia, 
Cibele na Ásia, 
Vênus em Roma, 
Ceres na Grécia, 
Shing Moo na China, 
Hertha na Alemanha, 
Sisa na Escandinávia. 

Mas a mulher era realmente Semíramis, a esposa de NIMROD, a rainha da Babilônia,  rainha dos céus, a deusa da fertilidade. 

Baal e Astarte em Israel

Israel era para ser a nação santa, devotada a Deus que é Santo.  Porém, Israel não estava isento da fraude satânica e poder dos deuses Babilônicos, sua religião e auto-governo. Quando eles abandonaram Deus e procuraram fazer um nome para si, eles mesmos corromperam-se e construíram altares para adorar Baal (Moloch etc. etc.) e Astarte, a rainha dos céus. Eles, como os Babilônicos, queimavam seus filhos no fogo e até instalavam seus ídolos detestáveis na casa do SENHOR. Numerosas passagens falam dos Israelitas, sua rebelião e adoração do deus-sol. Nós também aprendemos com os conseqüentes julgamentos sobre Israel. (I Reis 11; Jeremias 7, 44; Juízes 2.) Somente depois que Israel arrependeu-se de sua adoração idólatra Seu pacto foi restaurado. 

A NOVA Torre de Babel

Na medida em que a torre de Babel refere-se a Nimrod, significando desafio e rebelião contra o verdadeiro Deus, e ainda aceitando falsos deuses, um povo reunido buscando poder mundial, é mais do que chocante descobrir que, no ano 2000, a nova construção do Parlamento para a União Européia inaugurado em Strasbourg, França, seja modelado após o famoso trabalho de arte da “Torre de Babel”, por Peter Bruegel. A nova construção parece não estar terminada, assim como a pintura.


Torre de Babel, trabalho de arte por Peter Bruegel, ano de 1563, Museu em Viena, Áustria
Novo Parlamento da União Européia, em Strasbourg, França
 Há 3 construções que compreendem os centros de operação da União Européia.  Elas são 3 construções distintas localizadas em 3 lugares, mas consideradas como uma.  O assento do Parlamento em Strasbourg onde as sessões semanais do plenário são organizadas uma vez por mês.  Os comitês parlamentares geralmente encontram-se por duas semanas em um mês em Bruxelas, para facilitar o contato com a Comissão e o Conselho.  A terceira semana é colocada para encontros dos grupos políticos e a quarta para a sessão plenária em Strasbourg. O Parlamento também organiza sessões plenárias em Bruxelas.  O Secretariado é localizado em Luxemburgo[2].

Pôster da União Européia: "Europa: muitas línguas, uma voz"
 
 Moeda da União Européia e Selo Comemorativo

Aí nós temos uma mulher montada no "Touro".  Seu nome é "Europa" e ela teve o continente da Europa chamado após ela.  A moeda tem-na montada sobre muitas águas enquanto o selo retrata-a sobre sete colinas.  De acordo com a mitologia antiga, o deus pagão Zeus (Baal) seduziu sua jovem e bela donzela "Europa", transformando-se em um adestrado "touro" para ganhar sua confiança. Quando ela se sentou sobre ele, este carregou-a em seu retorno à Creta onde a estuprou, através disso pariu alguns semi-deuses, filhos semi-humanos com ela.  Europa se tornou conhecida como a “deusa lua” Cretense remetendo a suas "raízes Babilônicas".  Numerosos trabalhos de arte descrevendo "Europa montada sobre o touro" podem ser vistas[3].

Moeda da União Européia e Selo Comemorativo


 
















A Alemã "Der Spiegel", uma revista bem conhecida e a Americana "Time magazine"


Apocalipse 17, 3-5

Transportou-me, então, em espírito ao deserto. Eu vi uma mulher assentada em cima de uma fera escarlate, cheia de nomes blasfematórios, com sete cabeças e dez chifres. A mulher estava vestida de púrpura e escarlate, adornada de ouro, pedras preciosas e pérolas. Tinha na mão uma taça de ouro, cheia de abominação e de imundície de sua prostituição. Na sua fronte estava escrito um nome simbólico: Babilônia, a Grande, a mãe da prostituição e das abominações da terra.” 

Babilônia misteriosa revelada!

Por séculos crentes tentaram identificar a "Babilônia Misteriosa".  Muitas seitas protestantes ensinaram ser ela a Igreja Católica Romana, já que Roma localiza-se sobre 7 colinas. Ela é acusada, além disso, de aceitar numerosas práticas pagãs Babilônicas na medida em que os Babilônicos adoravam o sol, e Maria é retratada com luzes do sol jorrando de sua cabeça, vestindo uma coroa retratando-a como a "rainha dos céus ". 

Eis aí, então, a questão nodal.  A Igreja simboliza Jesus Cristo como sol e Maria como lua do ponto de vista espiritual, e não mundano, como fora feito pelos paganismos antigos.  A Igreja, como sabemos, foi eclipsada por uma seita que usurpou seu domínio sobre o mundo, a seita do Vaticano II.  Esta sim está situada em Roma e falsifica a Igreja Católica com a mesma adoração mundana dos paganismos antigos e da União Européia.

Para aqueles que colocariam adiante o argumento que o catolicismo é inseparável de Roma, eu remeto-lhes a uma alocução dada pelo Papa Pio XII em 1949:

Se em algum tempo vir um dia – dizemos isso como uma matéria de pura hipótese – quando a realidade física de Roma se desmoronasse; se mesmo essa Basílica Vaticana, o símbolo da una, invencível e vitoriosa Igreja Católica, fosse sepultada debaixo de ruínas, os tesouros históricos e as tumbas sagradas, ainda assim a Igreja Católica não seria, por tal fato, derrubada ou minada; a promessa de Cristo a Pedro permaneceria sempre verdadeira, o papado continuaria imutável, assim como a una e indestrutível Igreja fundada sobre o papa vivo naquele tempo.

Assim é: Roma, a Eterna no sentido sobrenatural e cristão, é superior à Roma da história.  Sua verdade sobrenatural e eterna são superiores e independentes à cidade histórica.”

Fazendo outro paralelo, enquanto a Igreja, reduzida a um punhado, representa a agostiniana Cidade de Deus, a seita do Vaticano II usurpadora representa a Cidade dos homens.

A veneração espiritual à Maria, lua dos pecadores, é falsificada pela seita do Vaticano II pela veneração à Semíramis.  A adoração espiritual ao sol espiritual, Jesus Cristo, é falsificada pela seita do Vaticano pela adoração a Lúcifer, deus mundano e representado pelos vários ídolos da terra (cf. Sl. 95, 5)

Enquanto Jesus Cristo foi concebido em Maria pela obra do Espírito Santo, correu a lenda que Tamuz, Nimrod renascido, teria sido concebido milagrosamente por um de seus raios solares.  Enquanto o nascimento de Jesus é obra da verdade, o nascimento de Tamuz é obra da mentira.

Se Maria é espiritualmente mãe de Deus, Semíramis é carnalmente mãe de Tamuz.  Se Maria é exemplo maior de santidade, Semíramis é exemplo maior de prostituição.

A seita do Vaticano II encarna toda a falsificação da Igreja, remontando ao paganismo antigo, convertendo toda simbologia espiritual em perversão mundana.

Em resumo: enquanto tudo aquilo que concerne à Igreja é simbólico e espiritual, tudo aquilo que concerne à Anti-Igreja é mundano.

São João sabia que a literal Babilônia estava no poder no início, assim o primeiro império mundial licencioso que desafiou Deus, que casa com sua "Babilônia Misteriosa" é o império da Prostituta no poder no fim dos tempos.  Como tal, São João compara seu império do fim dos tempos à Babilônia, mas chama-a como um mistério, na já que ele desconhece seu nome.  Ela, como a antiga Babilônia, é muito corrupta e rica, abandonando o Deus verdadeiro.  Endereçando-a como a "Babilônia Misteriosa", ambos abraçam os mesmos valores ou falta deles.  Ele enxerga as pessoas unidas de muitas línguas e nações, fazendo um nome para si, e desta forma deixando Deus fora do quadro. (Apocalipse 18)  Não é, pois, de se estranhar que a União Européia rejeitou suas origens cristãs[4].

Roma Católica (poder espiritual) deveria controlar a Europa (poder temporal), berço da civilização católica, como ocorreu nos tempos da Idade Média.  Em decorrência da progressiva degradação no interior da Igreja Católica (heresia e cisma), a Europa Católica foi perdendo a fé até apostatar.  Seguiu-se a apostasia na Igreja, cujo clímax veio com o Vaticano II. 

Portanto, da mesma forma que o touro pretendia ser adestrado pela donzela Europa na esperança de enganar e conduzir sua volta, no intuito de estuprá-la (mas era em verdade uma manifestação de ZEUS ou Belzebu - Satã), a besta do fim dos tempos (a União Européia) pretendeu e conseguiu guiar a Roma Católica à apostasia. 

A Europa apóstata – com sua fé mundana – ditou as cartas à seita do Vaticano II, situada em Roma, e a prostituição é simbolizada por uma fé comum oposta à verdadeira fé, a genuína e tradicional fé católica.  Deste concubinato brotará (ou já brotou) o Anticristo.

Tendo crescido em tamanho e poder pela mão que a alimentou, a besta agora espera pela hora certa para atacar. Quão tola foi a prostituta em guiar uma besta feroz, mas ela mantém-se montada na besta por ter vendido sua fé em troca de poder, dinheiro e riquezas.

A verdadeira Igreja foi reduzida a um remanescente, pois a maioria dos então fiéis apostataram, abandonando Deus e Jesus Cristo, enquanto a União Européia está crescendo como material inflamável, à vista inclusive da massiva imigração islâmica. As igrejas na Europa são esvaziadas ou transformadas em mesquitas.  A seita do Vaticano II traiu a Igreja Católica. 

Tanto a Besta quanto a Prostituta sacrificam seus filhos. A Besta faz isso pregando o aborto como direito da mulher, para manter sua vida de conveniência e prostituição.  A prostituta não prega abertamente o aborto, mas o faz implicitamente, ao ceder em princípios como a liberdade de religião, os quais permitem flexibilizar os ditames morais da sociedade sob as contingências do voto majoritário.  É como Nimrod da Babilônia, que foi cruel em seu domínio, mas sua esposa rainha Semíramis também dominava; a prostituta depravada.  Juntos, governavam sobre a antiga Babilônia, assim governavam o mundo conhecido daquele tempo.

Notas:



[1] Disponível em  http://archaeology.la.asu.edu/teo/intro/intrteo.htm Acesso em 25/02/2013
[2] Disponível em http://www.europarl.eu.int/abc/visit/stras/default.htm Acesso em 24/02/2013
[3] Ver em http://www.ecsel.psu.edu/~rreynold/Europa.htm Acesso em 24/02/2013