segunda-feira, 4 de novembro de 2013

China abocanha rede elétrica argentina


Yuan Jiafu, Wang Fang e Yuan Baoyi, da estatal chinesa Gezhouba,
fizeram declarações que não convenceram na Argentina.
Nacionalismo populista e marxismo oficial visam o mesmo objetivo.
O grupo chinês Gezhouba recebeu do governo argentino a megaobra da hidrelétrica de Santa Cruz, na Patagônia.

O grupo chinês também anunciou que está de olho no milionário projeto de Chihuido, na província de Neuquén, informou o jornal “Clarín” de Buenos Aires.

“Escolhemos a Argentina pelo seu potencial econômico e pelas necessidades energéticas do país para atender o seu crescimento nos próximos anos”, disse Yuan Baoyi, vice-presidente da Gezhouba International (GGI).

Na verdade, a sabotagem ostensiva contra as empresas “capitalistas” e “antipopulares”, segundo o discurso socialista oficial, é a causa da aflitiva falta de energia no país platino. E a China não teria conseguido as licitações se não estivesse associada aos atuais dependentes diretos da Casa Rosada.

Gezhouba apresentou como grande argumento o financiamento do Banco de Desenvolvimento da China (CDB) que prometeu financiar o 85% da mega-obra. Porém, os argumentos chineses soaram inautênticos no país platino.

A convergência ideológica e de interesses entre o nacionalismo peronista -- todo ele voltado para a luta contra as elites argentinas -- e o marxismo maoísta também radicalmente igualitário e anti-classista parece ter sido o fator decisivo.

Com efeito, os elogios de Baoyi conduziram às nuvens a empresa sócia diretamente ligada ao governo populista argentino, a Electroingeniería.

Para Baoyi “o consórcio foi o que mais bem interpretou o que pedia o Governo em matéria de financiamento, além de aproveitar os créditos que oferecem os bancos e o Governo da China”, completou sem muito embaraço.

É o populismo nacionalista argentino estreitando os laços com o marxismo radical, mas procurando se disfarçar...


Fonte: Blog O que está acontecendo na América Latina
http://esta-acontecendo.blogspot.com.br/2013/11/china-abocanha-rede-eletrica-argentina.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário