sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Venezuela anuncia nova ordem de "transição ao socialismo"


O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou nesta quarta-feira (6) um pacote de medidas para estabilizar a economia do país e combater o que define como “guerra econômica” contra o governo. As ações incluem ajuste e regulação de preços de itens prioritários, inspeção de empresas e comércios para averiguar estocagem e comercialização e a criação de um Centro de Comércio Exterior para coordenar organismos de emissão de divisas e importações.

Por Luciana Taddeo, de Caracas para o
Opera Mundi
Maduro
Nicolás Maduro pretende construir uma nova ordem econômica nacional para transição ao socialismo.
“Vamos construir uma nova ordem econômica nacional para a transição ao socialismo”, argumentou o chefe de Estado durante discurso no Palácio de Miraflores, transmitido em rede nacional de rádio e televisão. Segundo ele, o conjunto de ações marca o início de uma nova ofensiva do governo para a “estabilização, a transformação e o crescimento da economia”, neutralizando “fatores negativos” que diz serem promovidos com o intuito de “derrubar o Estado” e gerar “o caos social”.

Maduro anunciou o início de uma “grande operação nacional de luta contra a especulação e a estocagem”, de caráter cívico-militar, que segundo ele será realizada com equilíbrio e segundo a legislação, de maneira “contundente”. “Preparem seus papéis, preparem seus armazéns. Somos milhares os que iremos até o último armazém para ver por que têm os produtos estocados, retidos”, alertou, complementando: “Vamos até o último nível das cadeias, produtivas, distributivas e de comércio”.
 


Mencionando setores como o têxtil, o de calçados, eletrodomésticos, automóveis e produtos de higiene, afirmou que a fixação de preços no país tem sido feita através de “mecanismos perturbados”. Para solucionar a questão da inflação, que qualifica como induzida, anunciou a criação de um fundo para a estabilização de preços de bens de consumo massivo, com arrecadação baseada em sanções aos “especuladores”, e a realização de um operativo para garantir a venda de produtos prioritários a "preços justos" durante os meses de novembro e dezembro.

Sites de classificados, como Mercado Livre e Tucarro.com, por sua vez, serão citados para explicar como definem valores. “Colocam os preços que querem”, disse o chefe de Estado, classificando como “roubo vulgar”, que um carro usado custe três vezes mais que um novo. Outros dos objetivos dizem respeito ao transporte para o comércio nacional, com a criação de uma Coorporação Nacional de Serviço, Logística e Transporte. Segundo ele, há pedidos de importação de cinco mil caminhões da China e do Brasil para o reforço da frota distributiva interna.

Maduro também anunciou a criação de um Orçamento Nacional de Divisas para "otimizar o investimento do dólar que pertence à República". "Não tenham a menor dúvida que estarão contempladas todas as divisas das quais o país necessite". Segundo ele, há 30 a 40% de excedente na entrega de dólares ao setor privado. O empresariado, no entanto, alega que falta acesso a dólares para alimentar o normal ritmo da produção.


Fonte: Portal Vermelho

Nenhum comentário:

Postar um comentário