segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Venezuela assume ser uma ditadura de vez

Rodrigo Constantino


Fonte: Veja
Não dá mais para disfarçar. Nem para os ícones da nossa esquerda caviar, que insistem que ainda há democracia na Venezuela. Após prisão arbitrária de jornalista estrangeiro que fazia matéria sobre escassez de produtos, o governo de Maduro mandou militares ocuparem lojas e prendeu cinco gerentes. A loja Daka ainda foi forçada a fazer uma “liquidação bolivariana”.
“Estamos fazendo isso para o bem da nação”, afirmou Maduro. “Eu ordenei a ocupação imediata desta rede de lojas para oferecer seus produtos a preços justos. Não deixe nada sobrar no estoque… Vamos vasculhar toda a nação na próxima semana. Esse roubo tem de parar”, esbravejou o herdeiro de Hugo Chávez.
A ópera bufa do socialismo do século 21 segue a todo vapor, mostrando que não há diferença alguma dele e daquele do século 20. São exatamente iguais. Socialismo, antes e agora, significa miséria, escassez, terror e escravidão. Hoje, como ontem, faz-se necessária a busca por bodes expiatórios. Ninguém melhor do que os empresários.
A inflação, a escassez, as prateleiras vazias precisam ser culpa da ganância dos empresários, que só querem lucrar mais e desestabilizar o regime popular. Assim reza a cartilha desses tiranos. Basta ver Cuba até hoje responsabilizando o embargo americano por sua miséria, ou a Coreia do Norte criando inimigos externos para justificar a militarização completa do país.
Um governo que manda prender gerentes porque não praticam um preço “justo”, arbitrariamente definido pelo próprio, é um governo que não tenta mais fingir que opera em ambiente livre e democrático. Resta saber se ainda haverá gente aqui que dirá que existe “excesso de democracia” na Venezuela. Acabou a farsa. Game over!

Fonte: Site da Revista Veja

Nenhum comentário:

Postar um comentário