quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Em vídeo, deputado gaúcho diz que "quilombolas, índios, gays, lésbicas" são "tudo que não presta"

Em discurso durante audiência pública no norte gaúcho no ano passado, parlamentar também incentivou a criação de milícias rurais

Em vídeo, deputado gaúcho diz que "quilombolas, índios, gays, lésbicas" são "tudo que não presta" Arquivo pessoal/PP
Luis Carlos Heinze (em foto de arquivo) é um dos porta-vozes dos ruralistas gaúchosFoto: Arquivo pessoal / PP
Manifestações feitas por dois deputados federais gaúchos em relação à demarcação de terras indígenas no país viraram alvo de críticas do Greenpeace e de polêmica nas redes sociais.
Em vídeo gravado durante uma audiência pública da Comissão de Agricultura da Câmara em Vicente Dutra, no norte do Rio Grande do Sul, Luis Carlos Heinze (PP) e Alceu Moreira (PMDB) orientaram os produtores rurais a se organizarem contra os índios para defender suas terras.
A gravação foi feita em novembro do ano passado, mas só agora ganhou repercussão, depois de ser postada no YouTube.
Heinze critica o governo federal, em especial o ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, e insulta quilombolas, índios e homossexuais.
— O mesmo governo... seu Gilberto Carvalho também é ministro da presidenta Dilma. É ali que estão aninhados quilombolas, índios, gays, lésbicas, tudo que não presta, ali está alinhado. E eles tem a direção, que tem o comando do governo — afirma Heinze.

Assista ao vídeo:


Em seu discurso, Heinze cita como exemplo o Pará e sugere que os agricultores gaúchos recorram ao uso de segurança privada para impedir o avanço das demarcações.
— O que estão fazendo os produtores do Pará? No Pará eles contrataram segurança privada. Ninguém invade no Pará porque a Brigada Militar não lhes dá guarida lá e eles têm de fazer a defesa das suas propriedades. Por isso, pessoal, só tem um jeito: se defendam. Façam a defesa como o Pará está fazendo, como o Mato Grosso do Sul está fazendo — diz o deputado.
Já o deputado Alceu Moreira (PMDB) aparece no vídeo fazendo um apelo para que os produtores "se fartem de guerreiros" para defender suas propriedades rurais.
— Nós, os parlamentares, não vamos incitar a guerra. Mas nos digam. Se fardem de guerreiros e não deixem um vigarista desses dar um passo na sua propriedade. Nenhum. Nenhum. Usem todo o tipo de rede. Todo mundo tem telefone. Liguem um para o outro imediatamente. Reúnam verdadeiras multidões e expulsem do jeito que for necessário.
Procurado por Zero Hora, Moreira afirmou que não retira o que disse, mas ressaltou que em momento nenhum sugeriu o uso da violência ou a formação de milícias no campo.
_ Eu disse para que as pessoas se unissem para fazer protesto. Esse problema não se resume ao Estado. Está acontecendo no Brasil inteiro _ ponderou Moreira.
Em seu site oficial, o Greenpeace Brasil repudiou as manifestações de ambos os deputados. Conforme a entidade, eles "não só incitam a violência contra lideranças indígenas que tentam retomar suas terras invadidas por fazendeiros, grileiros e madeireiros, como também insultam gays e lésbicas, e reforçam o discurso inverossímil acerca da demarcação de terras indígenas para o público de produtores rurais".


Fonte: Site do Jornal Zero Hora
http://zerohora.clicrbs.com.br/rs/politica/noticia/2014/02/em-video-deputado-gaucho-diz-que-quilombolas-indios-gays-lesbicas-sao-tudo-que-nao-presta-4417585.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário