terça-feira, 4 de março de 2014

Papa Pio XII e o plano secreto para salvar os Judeus do Nazismo

O mistério que envolve o papa Pio XII no Holocausto é revelado em novo livro do escritor Gordon Thomas e coloca por terra o mito que Pio XII foi "O Papa de Hitler". "Pio XII ajudou a salvar a vida de 800 mil judeus em toda a Europa." 

Pio XII é acusado até hoje de ser o "Papa de Hitler", por não condenar o Holocausto e preferir agir de maneira silenciosa. Para entender como se deu essa polêmica, você pode ler gratuitamente o e-book "Hitler's Pope".  Em seu novo livro de investigação "Os Judeus do Papa" Gordon Thomas, expõe novos fatos que revelam uma rede de padres, freiras e cidadãos que arriscaram suas vidas diariamente para proteger os judeus romanos.

Um exemplo é a investigação de Thomas que revela que mais de 2.000 judeus na Hungria receberam documentos do Vaticano fabricados identificando-os como católicos e uma rede salvou judeus alemães, trazendo-os para Roma. O papa nomeou um sacerdote com recursos abrangentes com os quais fornecia alimentos, roupas e medicamentos. Mais de 4.000 judeus foram escondidos em conventos e mosteiros em toda a Itália.

O Vaticano está tão animado com o livro "Os Judeus do Papa" que está apoiando um filme que está sendo planejado por um produtor britânico que comprou os direitos para produção.
Imagem encontrada na internet. 
Gordon Thomas é um jornalista político e investigativo e autor de 53 livros , publicados em mais de 30 países e em dezenas de idiomas. As vendas totais de suas obras passam as 45 milhões de cópias. 
Ele recebeu inúmeros prêmios por suas reportagens, incluindo um Prêmio Internacional de Televisão e dois Society Awards Mark Twain e também já ganhou o Edgar Allen Poe Award. 


Fonte: Site No Mundo e Nos Livros
http://www.nomundoenoslivros.com/2014/03/papa-pio-xii-e-o-plano-secreto-para.html

Um comentário:

  1. Conheci o livro de Gordon Thomas durante viagem que fiz a Portugal no começo do ano passado. A obra chamou-me a atenção. Comprei a edição em português e depois o original em inglês. Penso que valha a pena ler, como porta de entrada para aprofundamento em tema ainda tão perturbado por juízos superficiais e ideologicamente apaixonados. Eu mesmo, depois de ler essa e outras obras (como os Actes et Documents du Saint Siège relatifs à la Seconde Guerre Mondiale, 12 volumes), estou convicto da inocência do Papa Pio XII quanto a todas as acusações de omissão e/ou cumplicidade com o nazismo.

    ResponderExcluir