sábado, 31 de maio de 2014

Aprender esperanto

A experiência diz-nos que quem aprende esperanto primeiro, consegue aprender outras línguas muito mais depressa. Isto porque por um lado a estrutura regular e lógica do esperanto facilita a compreensão da gramática, e por outro porque grande parte da língua é constituída por vocábulos internacionais. 80% dos radicais das palavras são oriundos do latim e das línguas românicas, mas o esperanto também foi buscar palavras ao grego, ao russo, ao alemão e ao inglês. A explicação para o facto do esperanto facilitar a aprendizagem de outras línguas também deve estar na atitude positiva que cria no aluno, pela facilidade que sente em aprendê-lo, porque logo após umas semanas de estudo ele consegue manter conversas simples no idioma. O esperanto, graças à sua clareza e lógica, dá uma sensibilidade e rudimentos sólidos para aprender outros idiomas.
Em todo o mundo há, no mínimo, 1000 famílias que usam o esperanto como língua usada em casa. Essas famílias formaram-se, em regra, porque uma mulher e um homem com diferentes línguas maternas se encontraram por ocasião de algum congresso de esperanto.

Malvarma

Devido à estrutura do idioma não é preciso aprender tantas palavras quantas são necessárias para saber outras línguas. Um só radical dá origem a várias palavras fazendo uso de diferentes prefixos e sufixos. Por exemplo: para obter o antónimo de uma palavra junta-se-lhe o prefixo mal
”Quente” diz-se em esperantovarma”.
”frio” diz-semalvarma”.
”claro” diz-selumo”.
”escuro” diz-semallumo”.
Escolhamos, por exemplo, a palavra portuguesa ”compatriota”. Em esperanto é formada assim:
sam(a)o mesmo, igual.todos os adjectivos terminam em a
land(o)paístodos os substantivos terminam em o
anohabitante
samlandanocompatriota.
samurbanouma pessoa oriunda da mesma cidade;urbo = cidade
saminsulanouma pessoa oriunda da mesma ilha;insulo = ilha
samlingvanouma pessoa que fala a mesma língua; lingvolingvo = idioma, língua
um escrito diz-se skribo,Os substantivos terminam em -o
escrever diz-se skribiOs verbos terminam em -i
por escrito skribeOs advérbios terminam em -e
escrito diz-se skribaOs adjectivos terminam em -a
Os substantivos (nomes de coisas) terminam sempre em -o
domocasa
knaborapaz, moço
muzikomúsica
skriboescrito
hundocão, cachorro
Os adjectivos (qualificam ou determinam) terminam sempre em -a
grandagrande
junajovem, novo
skriba(que foi) escrito
O artigo definido é La. Tem só esta forma.
La hundoo cão.La hundo estas blanka (o cão é branco).
La domoa casa
La knaboo rapaz
La tabloa mesa
La floroa flor
O esperanto não tem artigo indefinido.
hundocão, um
domocasa, uma casa
Traduz:
ronda ringoum anel redondo
rapida biciklouma bicicleta veloz
varma akvoágua quente
O infinitivo dos verbos (exprimem uma acção) é -i
estiestar
vidiver
skribiescrever
Numerais:
0nul
1unu
2du
3tri
4kvar
5kvin
6ses
7sep
8ok
9naux(→ O alfabeto ↓)
10dek
11dek unu
12dek du
20dudek
25dudek kvin
100cent
237ducent tridek sep
1000mil
1780mil sepcent okdek
És capaz de traduzir para português estas palavras? A sílaba tónica é sempre a penúltima.
adresoendereço
bicyklobicicleta
dentistodentista
doktorodoutor
fenestrojanela
floroflor
grandagrande
hospitalohospital
hotelohotel
junajovem
kafocafé
katogato
panopão
paperopapel
radiorádio
riverorio
speguloespelho
sukeroaçúcar
tablotabela
telefonotelefone
televidotelevisão
tranjotrem
vinovinho
Ainda sobre a formação de palavras: A partir do radical, e fazendo uso de prefixos (sílaba(s) que se coloca(m) no início da palavra) ou sufixos (sílaba(s) que se coloca(m) no fim da palavra), podem formar-se inúmeras palavras. Exemplo com o prefixo mal- que exprime o contrário, o antónimo.
bonabom
malbonamau
longacomprido, longo
mallongacurto
fermifechar
malfermiabrir
plimais
malplimenos
varmaquente
malvarmafrio
varmocalor
malvarmofrio
De cada radical é possível derivar novas palavras, às vezes umas cinquenta, isto fazendo uso de diversos prefixos e sufixos. Assim, o número de vocábulos que temos de aprender diminui consideravelmente. O sufixo –eg dá à palavra o sentido de: aumentativo ou fortalecimento, enquanto –et dá o sentido de: diminutivo ou enfraquecimento. Por exemplo: da palavra domo = casa, podemos formar domoj= várias casas (-j é a forma do plural), dometo = uma casinha ou casa de campo, domego = uma casa grande, um casarão. Mais exemplos: Pordo = porta, pordego= portão, pordeto= portinha, cancela. Varma = quente, varmega = muito quente, a escaldar, varmeta = morno, tépido.
O prefixo re- dá o sentido de: repetição, mais uma vez.
relegireler (legi - ler)
revenivoltar a (veni - vir)
exemplos com o sufixo -id, que dá o sentido de: cria, animal recém-nascido
birdidopassarinho, ave recém-nascida(birdo - ave)comp. inglês:bird - nesting
hundidocãozinho, cachorrinho(hundo - cão)” ”dog - puppy
catidogatinho(cato - gato)” ”cat – kitten
o sufixo -in usa-se para dar o sentido do feminino.
hundinocadela
bovinovaca(virbovo - touro)
Ami significa ”amar”. Quem souber já alguns sufixos e prefixos pode formar facilmente novas palavras.
Amoamor(os substantivos terminam sempre em -o).
Amegopaixão(-eg dá o sentido de aumentativo, fortalecimento).
Amasama(-as é a desinência do presente, isto é, dá a ideia de ”agora”).
Ekamasficar apaixonado(ek- dá o sentido de começo de acção ou acção instantânea).
Ametasamar um pouco, gostar de(-et dá o sentido de diminuição, enfraquecimento)
Amegasamar muito, adorar(-eg dá o sentido de aumento, fortalecimento)
Malamasodiar(mal- dá o sentido do contrário)
Malametasdesgostar, não gostar(mal- dá o sentido do contrário e -et de diminuição).
Mi amas vin.Eu amo-te.
Pronomes pessoais:
mieu
vitu
liele
sxiela
gxio, a
ninós
vivós
ilieles, elas
Com a terminação –a obtêm-se os pronomes possessivos:
miameu
viateu
liaseu, dele
sxiaseu, dela
gxiaseu
nianosso
viavosso
iliaseu(s), deles, delas
Traduz:
mia dentistoo meu dentista
via leteroa tua carta
estas =é
sur =em
en =em
sub =sob, debaixo de
Traduz:
La granda tablo estas rondaA mesa grande é redonda.
Estas varma kafo en la taso.A chávena tem café quente.
En florvazo estas bela floro.Num vaso está uma flor bonita.
Formas verbais:
-iinfinitivoskribiescrever
-aspresente indicativoskribasescrevo
-ispassadoskribisescrevi; escrevera
-osfuturoskribosescreverei, vou escrever
-uscondicionalskribusescreveria
-uimperativoskribuescreve!
Traduz:
Mi sidas en komforta fotelo.Estou sentado numa cadeira confortável.
Mi skribosEu vou escrever.
Advérbios (palavras que designam modo, lugar, tempo, etc.) formam-se com o sufixo -e
rapiderapidamente(rapida - rápido)
skribepor escrito(skribi - escrever)
A desinência –j é a forma do plural dos substantivos e adjectivos.
bela hundoum cão bonito
belaj hundojcães bonitos
la knaboj estas junajos rapazes são jovens
Complemento directo (Palavra ou proposição que completa o sentido do verbo.) A desinência –n designa complemento directo.
La knabo vidas la hundono rapaz vê o cão
La knabo vidas la hundojno rapaz vê os cães
La hundo vidas la knabono cão vê o rapaz (também: la knabon vidas la hundo)
plimais … (do que)
plejo mais …
belabonito
pli belamais bonito … (do que)
plej belao mais bonito
Os advérbios também se comparam com pli e plej
Rapiderápido
Pli rapidemais rápido … (do que)
plej rapideo mais rápido
Do que … diz-se ol
La domo estas pli granda ol la hundo.A casa é maior do que o cão.
Interrogações: As perguntas são precedidas de um interrogativo, por exemplo:
kioo que …?
kielcomo …?
kiamquando …?
cxué usado com interrogações afirmativas e negativas.
Negações:
Nenão.
Ne coloca-se depois da palavra que é negada, por exemplo:
Mi ne estas junaEu não sou jovem.
Em relação a outras línguas, a ordem das palavras na frase, no esperanto, não é estrita quando se trate de uma pergunta. Uma interrogação no esperanto inicia-se com um pronome interrogativo.
Li estas knabo.Ele é um rapaz.
Cxu li estas knabo?Ele é um rapaz?
Só há dois casos: nominativo e acusativo; este último tem a desinência –n.
Os numerais só têm uma forma. As formas verbais não se alteram em relação a pessoas ou número

O alfabeto

Infelizmente há uma coisa no esperanto que é mais complicada. É o alfabeto. Isto porque dele fazem parte seis letras que levam o acento circunflexo. Contudo, muitas outras línguas têm também acentos. Vejam-se todos os casos de apóstrofos do inglês. Mas os sinais fonéticos diferentes são usados em muitas línguas, por exemplo no francês ç, ê, é, è, no ü, ä alemão, e no ñ espanhol.
A, B, C, Ĉ, D, E, F, G, Ĝ, H, Ĥ, I, J, Ĵ, K, L, M, N, O, P, R, S, Ŝ, T, U, Ŭ, V, Z.
a b c ĉ d e f g ĝ h ĥ i j ĵ k l m n o p r s ŝ t u ŭ v z.
As letras q, w, x, y não se usam no esperanto.
Não recomendo, no entanto, o uso das letras dadas acima, porque isso implica muitos problemas, entre outros a necessidade de um novo teclado para o computador, coisa que a maioria de nós não quer. Todos nós já estamos habituados a um tipo de teclado. Pessoalmente acho errado que se escolha para idioma internacional um, cujo alfabeto não é possível adaptar-se a um teclado corrente. Entre muitos utentes da Internet, por exemplo, é agora praxe proceder assim: as letras que levam acento (^) são dadas com essa letra seguida de (x). Seĝo = cadeira, por exemplo, escreve-se segxo; o x depois do g tem a mesma função que o ^ sobre o g.
A letra x não existe no esperanto, mas tem esta vantagem: se deixarmos o computador seleccionar as palavras por ordem alfabética, elas são-nos dadas na ordem correcta, o que não acontece com o h, letra que alguns usam como substituto do ^.
O alfabeto terá então este aspecto:
a b c cx d e f g gx h hx i j jx k l m n o p r s sx t u ux v z,
onde o x assinala uma pronúncia.
Esta é, infelizmente, uma desvantagem (a única) que o esperanto tem, mas as vantagens são tantas, que devemos aceitar isto. A alternativa está na escolha de outro idioma internacional que não faça uso de acentos, por exemplo, a interlingua, a qual também é um bom idioma internacional, de aprendizagem fácil, com radicais de palavras tirados de vocabulários internacionais. Não te esqueças que no esperanto há 28 letras, e que cada uma dessas letras é sempre pronunciada de uma só maneira. Se souberes ler o alfabeto com a pronúncia correcta, sabes pronunciar bem todas as palavras.
Pessoalmente, não acho que esta nova forma do alfabeto ofereça quaisquer dificuldades na leitura ou escrita do esperanto. Se esta língua se tornar o único idioma comum, de trabalho, da UE, os países devem pôr-se de acordo quanto ao uso do x como sinal de pronúncia.
Ludvig Zamenhof escreveu : ”Quando o nosso idioma for oficialmente aceite pelos governos dos países mais importantes, e esses governos, por meio de uma lei especial, garantirem ao esperanto um futuro seguro, assim como a sua utilidade e uma protecção total contra qualquer capricho pessoal ou querela, então deve constituir-se uma comissão instituída de poderes, escolhida por unanimidade pelos referidos governos, e à qual será dado o direito de, uma vez por todas, introduzir as alterações desejadas nos fundamentos do idioma caso se verificar serem necessárias tais alterações. Porém, e até essa data, o Fundamento de Esperanto terá de ser mantido inalterado …” (As únicas regras obrigatórias para o esperanto estão no livrinho Fundamento de Esperanto.)
Novos vocábulos introduzidos no esperanto têm sobretudo duas origens. Uma, são palavras nacionais que tiveram uma aceitação internacional. A outra origem é o próprio esperanto.
Antes de um novo radical ser aceite pela Lingva Komitato, ele já foi usado quer em jornais quer em alguma literatura, além de já ser frequente na linguagem diária.
No mundo do esperanto é, entre outros, usado o livro Plena Vortaro (um glossário completo, ilustrado). Foi publicado em 1966 e contém 15 250 ”artigos”. Cada artigo é uma descrição, em esperanto, do modo como um radical (morfema) pode ser usado para formar novas palavras e o significado de cada uma delas. É difícil dar o número de vocábulos que este glossário tem, mas calcula-se que ande à volta de 107 000. E desde 1965 foram-lhe inseridas muitas mais palavras.
Existem mais de 125 dicionários técnicos, os quais abrangem umas cinquenta áreas, tais como filosofia, artesania, técnica.

Irmã e cunhada

O sistema do uso de sufixos e prefixos facilita a formação de um número considerável de palavras. O sufixo bo-, por exemplo, designa parentesco por matrimónio. Irmão = frato. Irmã = fratino. Mãe =patrino. Cunhado diz-se então bofrato, cunhada bofratino, sogra bopatrino, etc.




Fonte: http://www.2-2.se/pt/24.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário