segunda-feira, 19 de maio de 2014

Collares, o voto e o pão

Vinte anos depois de deixar o Palácio Piratini, o ex-governador Alceu Collares retornou ao gabinete no sábado para gravar um trecho do documentário Voto e Pão, dirigido pelo jornalista Gilberto Lima. O filme vai mostrar a trajetória do primeiro governador negro da história do Rio Grande do Sul.
Com a autorização de Tarso Genro, Collares sentou na cadeira de governador e falou de sua passagem pelo Piratini, mas, segundo o diretor, não demonstoru qualquer emoção ao entrar no gabinete.
_ Fiquei surpreso. Collares é um homem que gosta do poder, mas não tem apego ao ambiente.
novocollaresFoto de Lili Perin/Divulgação
Os depoimentos que estão sendo captados para o filme servirão de base para um livro com o mesmo nome, a ser escrito pelos jornalistas Timóteo Lopes e Paulo Vasconcellos. Voto e Pão é o título de um poema de autoria  de Collares, que ele não cansava de repetir para os visitantes quando era governador. “O voto é tua única arma, põe o teu voto na mão”, diz o refrão (veja a íntegra em www.zerohora.com/blogdarosane).
O filme vai contar a história do menino negro que começou a vida vendendo laranjas, conheceu a fome, a miséria e a necessidade do trabalho infantil para ajudar sustentar a família. No lugar da desesperança ele se agarrou ao estudo como forma de vencer a pobreza. Obstinado, sonhador, driblou preconceito e miséria perseguindo um ideal: ser um grande político.
Confira aqui a íntegra do poema:
O  VOTO E O PÃO
(Alceu Collares)
Mandam no teu destino.
Mas ele é teu, meu irmão.
Ergue teus braços finos
E acaba com a exploração
Faz tua revolução!
O voto é tua única arma.
Põe teu voto na mão.
O voto é tua única arma.
Põe teu voto na mão.
O voto é tua única arma
Põe teu voto na mão.
Tua casa está caindo;
Pouca comida tem no fogão;
Tua mulher está mal vestida;
Teu filho de pé no chão.
Faz tua revolução!
O voto e tua única arma;
Põe teu voto na mão.
O voto é tua única arma;
Põe teu voto na mão;
O voto e tua única arma;
Põe teu voto na mão.
Escravismo, feudalismo, capitalismo,
Socialismo, tudo em vão.
Vai milênio, vem milênio.
E continuas na escravidão
Faz tua revolução!
O voto é tua única arma;
Põe teu voto na mão.
O voto é tua única arma;
Põe teu voto na mão.
O voto é tua única arma;
Põe teu voto na mão.
Cristianismo, judaísmo, hinduísmo;
Todos querem a tua salvação.
Tu rezas noite e dia,
Ninguém ouve a tua oração.
Faz tua revolução
O voto e tua única arma;
Põe teu voto na mão
O voto é tua única arma;
Põe teu voto na mão.
O voto e tua única arma;
Põe teu voto na mão.
Construíste, com teu trabalho.
Toda riqueza desta nação;
Por justiça, tens o direito;
Vai pegar o teu quinhão.
Faz tua revolução!
O voto e tua única arma;
Põe teu voto na mão.
O voto é tua única arma;
Põe teu voto na mão.
O voto e tua única arma;
Põe teu voto na mão.
A liberdade é o pão do espírito;
Do corpo, a liberdade é o pão.
Desperta pra luta amigo;
Faz tua revolução.
O voto e tua única arma;
Põe teu voto na mão.
O voto e tua única arma.
Põe o teu voto na mão.
O voto é tua única arma.
Põe teu voto na mão

Fonte: Blog da Rosane de Oliveira Site da Zero Hora
http://wp.clicrbs.com.br/rosanedeoliveira/2014/05/18/collares-o-voto-e-o-pao/?topo=13,1,1,,,13

Nenhum comentário:

Postar um comentário