quinta-feira, 29 de maio de 2014

Rock pesado é sinal de riqueza

heavymetal1Bruce Dickinson, vocalista do Iron Maiden, disse uma vez que heavy metal é a “ópera da classe operária”. E tudo indicava que os fãs das bandas de rock pesado eram mesmo, em sua maioria, homens de classe média baixa. Mas não é o que parece. Dá uma olhada nesse mapa que mostra a quantidade de bandas de metal a cada 100 mil habitantes:
Metal-bands-world-map1
Pois é, os “pobres” países da Escandinávia têm a maior concentração de bandas de rock pesadoper capita. Alguns cientistas acreditam que os dias frios e cinzentos daquela região combinam com o clima do heavy metal.
Mas, por não acreditar 100% nessa teoria, o pesquisador Richard Florida, da Universidade de Toronto, decidiu investigar as conexões entre o heavy metal e fatores sociais e econômicos. E, bem, segundo ele, a proliferação de bandas desse estilo é mais forte em países com PIB maior, com níveis altos de criatividade, empreendedorismo e diplomas universitários.
“Pode parecer estranho, mas o heavy metal não surge na escória da alienação e desespero, e sim  no solo argiloso da prosperidade pós-industrial”, diz Florida. “Faz todo sentindo: enquanto novas formas musicais podem nascer em grupos marginalizados, são as sociedades mais avançadas e ricas que detêm a mídia e as empresas de entretenimento que promovem os gêneros musicais. E os jovens ricos têm bastante tempo de lazer e dinheiro para comprar esses produtos”, completa.
E aí, dá para dizer que agora heavy metal é coisa de burguês?
(Via City Lab)
Crédito da foto: flickr.com/andreolibass


Fonte: Site da Revista Superinteressante
http://super.abril.com.br/blogs/cienciamaluca/rock-pesado-e-sinal-de-riqueza/?utm_source=redesabril_jovem&utm_medium=twitter&utm_campaign=redesabril_super

Nenhum comentário:

Postar um comentário