quarta-feira, 16 de julho de 2014

Mulheres peludas unidas contra “machismo”

Rodrigo Constantino

Quando eu digo que o feminismo é um movimento de mulheres ressentidas que odeiam os homens, acham que estou exagerando. Mas se depender dessa turma, o futuro da humanidade será sombrio, pois não haverá homem disposto a encarar essas “corajosas” mulheres independentes que “desafiam” os padrões de beleza “impostos” pela sociedade. A nova modinha agora é o movimento antidepilação:
Faz parte da rotina da grande maioria das mulheres o hábito de manter o corpo depilado. Nos últimos tempos, no entanto, vem ganhando força na internet um movimento contrário à prática, que defende justamente o oposto: que as mulheres mantenham as pernas peludas. O fenômeno, que tenta combater as expectativas de beleza impostas pela sociedade, ganhou até um tumblr, chamado Hairy Legs Club (clube das pernas peludas, em português), que encoraja mulheres a terem autonomia absoluta sobre o próprio corpo.
Nele, milhares de mulheres postam fotos em que aparecem com as pernas completamente peludas, e sem o menor constrangimento. “Este blog é dedicado às mulheres que têm pernas peludas. Vamos deixar nossas pernas vencerem”, escreveu a criadora, Sarah, na descrição. Entre as famosas, a ex-BBB Bella Maia e a cantora Pixie Lott já se mostraram contra a depilação.
Em entrevista ao tablóide “Daily Mail”, a blogueira Swankifield, que participa do movimento, aprovou a iniciativa. “Quando parei de depilar minhas pernas, levei um tempo até me sentir confiante com isso. Ver fotos de outras mulheres fazendo o mesmo me ajudou a me acostumar com a ideia”, disse. “Acho que posto as minhas fotos agora porque gosto das minhas pernas parecem e de como elas me fazem lembrar que não sou obrigada a fazer com o meu corpo nada que não queira. Estou tão orgulhosa que não sinto mais vergonha dos meus pelos naturais”, completou.
Nossa! Que mulher independente e corajosa! Ou, alguém mais cínico poderia dizer, que mulher sem noção! Qual será o próximo passo para “provar” que o corpo é seu e não é preciso aceitar as “imposições” da sociedade? Não se limpar direito? Não tentar ficar em forma? Não ligar para a roupa que usa?
Ou seja, para as feministas, mulher de verdade é uma tremenda de uma mocreia mal-cuidada que tenta se parecer cada vez mais com um homem peludo? Tony Ramos é o novo ideal de aparência da mulher moderna? O “avanço” dos “progressistas” será tão grande que voltaremos à Idade das Pedras! Tudo ao “natural”, uma coisa linda! Pena que não é possível, cientificamente falando, voltarmos a antes disso, quando éramos mais semelhantes aos nossos primos primatas, todos bem peludinhos.
Quando eu era moleque, havia um famoso parque de diversão aqui no Rio chamado Tívoli Park. Nele, uma das atrações era a Conga, a “mulher gorila”. Era assustador para os menores, e bem tosco para os mais velhos. A mulher se transformava em um ser peludo, barbado, e gritava de dentro de sua jaula. Pois bem: o ideal da “mulher moderna” parece ser a Conga!
Antes que comece o “mimimi” de sempre dos histéricos, alegando que não sou um liberal, que me meto na vida dos outros, venho lembrar que cada um é livre para fazer o que quiser com o próprio corpo do ponto de vista estético sim, e até de higiene. Como também sou livre para emitir a minha opinião sobre isso em meu blog. Liberalismo é isso, gente. Os “tolerantes” precisam aprender a conviver com as críticas…
Felizmente acredito que essa modinha ridícula não vai pegar. A maioria das mulheres deseja ser… uma mulher bonita, atraente. E, normalmente, os homens não curtem essa coisa de mulherpeluda, que cada vez mais tenta se parecer com o próprio homem. Apreciamos as diferenças, algo insuportável para os igualitários, que querem abolir todas as linhas divisórias entre homem e mulher.
Mas fica o registro do que está na agenda das feministas, movidas por profundo ódio aos homens, ódio tão patológico que pretendem assumir seu lugar.

Fonte: Site da Revista Veja
http://veja.abril.com.br/blog/rodrigo-constantino/cultura/mulheres-peludas-unidas-contra-machismo/

Nenhum comentário:

Postar um comentário