São Paulo – Políticos com bandeiras conservadoras ganharam espaço nas últimaseleições brasileiras e fizeram aumentar as chamadas “bancadas da bala”. É o que afirma reportagem publicada hoje no The New York Times.
Segundo o jornal americano, o maior espaço conquistado por esses parlamentares aponta para uma mudança em nossa democracia, voltada para a direita.
Dentre os parlamentares destacados pela publicação estão o coronel Telhada (PSDB), eleito deputado estadual em São Paulo, Moroni Torgan (DEM), reeleito deputado federal pelo Ceará, e Waldir Soares (PSDB), deputado federal mais votado em Goiás.
Outro parlamentar citado pelo jornal foi Jair Bolsonaro (PP). A publicação destacou o recente episódio em que o parlamentar ofendeu a petista Maria do Rosário, dizendo que não a estupraria porque ela não merece.
O jornal destaca ainda a presença de alguns desses políticos nas recentes manifestações que pediam o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT).
As bandeiras defendidas por eles são combate ao tráfico de drogas, redução da maioridade penal e endurecimento das penas para criminosos.
Para especialistas ouvidos pelo NYT, os crimes violentos e o aumento do alcance de facções criminosas ajudam a explicar o maior sucesso desses políticos nas urnas. O Brasil tem mais homicídios do que qualquer outro país, em números absolutos, segundo dados da ONU destacados pela publicação.
De acordo com o jornal, as diversas denúncias de corrupção nossa governos Lula e Dilma também podem ter ajudado a configurar essa mudança na política brasileira.
Ainda segundo o jornal, com mais poder, esses políticos preocupam entidades de defesa dos direitos humanos. De acordo com organizações ouvidas pela reportagem, eles podem ajudar a proteger policiais acusados de abusos ou mesmo mudar a legislação sobre armamento no Brasil.

Fonte: Site da Revista Exame
http://exame.abril.com.br/brasil/noticias/brasil-vive-guinada-conservadora-na-politica-diz-nyt