segunda-feira, 11 de maio de 2015

Como é o processo de canonização na Igreja Católica?

por Natália Rangel | Edição 158
canonizacao
Pergunta do leitor - Christian Pereira,
São José dos Campos, SP
Burocrático como um processo judicial e cheio de fases como um jogo de videogame. Não é para qualquer um ter o nome inscrito no cânon, a lista de santos da Igreja Católica. O primeiro canonizado por um papa foi Ulrich, bispo de Augsburg, no século 10. Entretanto, o culto a mártires locais, com a criação de altares em seus túmulos, era comum até que o Vaticano pôs fim à bagunça e início à burocracia no século 17. "O processo demorou séculos para ser estabelecido, com o papa Urbano 7º elaborando etapas que foram expandidas por Bento 14 e depois incorporadas no Código de Direito Canônico de 1917", explica Rodrigo Franklin de Sousa, coordenador de ciências da religião da Universidade Mackenzie (SP). Em 1983, o papa João Paulo 2º (que virou santo este ano), acrescentou atalhos no processo, como a exigência de apenas dois milagres para canonização (e não quatro, como antes).
Quem mais esperou na fila foi Joana D'arc, canonizada 450 anos após sua morte
A canonização mais rápida foi a de São Pedro Mártir (de Verona), apenas um ano depois da morte. João Paulo 2º, canonizado este ano, também esperou pouco: seis anos após morrer

Santa paciência
Com tantos níveis, o processo pode levar até séculos!
MILAGRE RIGOROSO
O milagre é um fato que deve ser instantâneo, perfeito, duradouro e não explicável cientificamente. Geralmente, é a cura de um doente. Precisa ser comprovado por uma junta de médicos do próprio país e, depois, por uma comissão de cerca de cinco médicos do Vaticano
START INFORMAL
Qualquer pessoa (física ou jurídica, como, por exemplo, uma câmara municipal) pode solicitar a abertura do processo ao bispo da paróquia da região em que o candidato morreu. Para cada causa é escolhido pelo bispo um postulador, que investiga a vida do candidato para conhecer sua fama de santidade. Se tudo der certo, o candidato fecha a fase como servo de Deus
SAGA DAS VIRTUDES
O bispo local dá entrada com seu dossiê na Sagrada Congregação pelas Causas dos Santos, no Vaticano. E começa a investigação das virtudes. O objetivo é passar ileso pela análise de comportamento durante a vida. Se o candidato foi exemplar, vira venerável. No caso de martírio (morrer por causa da fé), a morte é analisada para comprová-lo
SANTO DE CASA
Para seguir no jogo, tem que ter feito milagre e provar. Uma investigação é aberta no local onde a proeza ocorreu e os resultados são enviados à Roma para comprovação. Em caso de vitória, o milagreiro passa então a beato e pode ser cultuado na região em que já tem fama de santo. Mártires, por sua vez, pegam atalho direto para a glória da canonização
À ESPERA DE (MAIS) UM MILAGRE
Na última fase, é preciso provar outro milagre. "Ele tem que ser a resposta de uma oração feita por um fiel ao candidato morto e não uma ação em vida", explica Rodrigo Franklin de Sousa, coordenador de ciências da religião da Universidade Mackenzie (SP). Vencida a saga, o santo é apresentado pelo papa para o culto da Igreja mundial
É necessário confirmar inclusive a real existência do candidato. Para isso, uma exumação do corpo é solicitada

Bônus round
Sete honras concedidas apenas a santidades
1. Inscrição do seu nome no cânone e direito de receber veneração pública
2. Invocação com orações públicas da Igreja
3. Celebração de missa em seu nome e do Ofício dos Santos
4. Dedicação de templos em sua memória
5. Fixação do dia de sua festa no Ano Litúrgico (calendário da Igreja)
6. Representação da sua pessoa em foto, pintura ou estátua
7. Veneração pública de suas relíquias

São do Brasil-sil-sil!
Conheça os dois santos brasileiros no cânon
Santa Paulina do Coração Agonizante de Jesus (1865-1942)
Nascida na Itália, Amábile Lúcia Visintainer veio para o Brasil com os pais aos 10 anos de idade. Conhecida como Madre Paulina em toda sua vida religiosa, foi canonizada pelo papa João Paulo 2º, em 2002
São Frei Galvão (1739-1822)
Em 2007, o papa Bento 16 veio ao Brasil para a cerimônia de canonização de Frei Galvão, o primeiro santo nascido no país. Uma exceção honrosa, já que, geralmente, as cerimônias de canonização são realizadas em Roma
FONTES cancaonova.combomjesusdospassos.com e livro Madre Paulina - Uma Santa Passou por Avaré, de Gesiel Júnior
CONSULTORIA Rodrigo Franklin de Sousa, coordenador do programa de pós-graduação em ciências da religião da Universidade Presbiteriana Mackenzie

Fonte: Site da Revista Mundo Estranho
http://mundoestranho.abril.com.br/materia/como-e-o-processo-de-canonizacao-na-igreja-catolica?conteudo-relacionado=&utm_source=redesabril_jovem&utm_medium=facebook&utm_campaign=redesabril_mundoestranho

Nenhum comentário:

Postar um comentário